Dos Números aos Gráficos e Mapas - Oficinas de Tratamento da Informação Geográfica

Luana Writzl, Lisane Regina Vidal Conceição, Eduardo Schiavone Cardoso

Resumo


Através de recursos didáticos variados é possível tornar as aulas de geografia mais atrativas para os alunos da educação básica. Quando os assuntos são poucos discutidos e vistos como uma barreira de aprendizagem pelos educandos, como é o caso da interpretação e construção de tabelas, gráficos e mapas, alternativas didáticas devem ser apresentadas. Este trabalho relata a aplicação de oficinas que possibilitaram um melhor desenvolvimento desses assuntos por parte dos educandos, bem como a construção de debates sobre os dados que foram trabalhados. Tais dados foram referentes à produção e ao consumo de soja e da carne em nível brasileiro e global. As oficinas foram realizadas com turmas do segundo e terceiro ano do ensino médio e contribuíram com aulas menos tradicionais. Possibilitaram uma visão para as perspectivas futuras, de que haja maior abundância de atividades relacionadas ao tratamento e interpretação de dados nas aulas de geografia, visto as dificuldades dos alunos frente a isso.

Palavras-chave


Geografia; Informação; Ensino.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2020v29n2p299

Direitos autorais 2020 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com