Uso do Índice de Vegetação por Diferença Normalizada (NDVI) para Análise da Distribuição e Vigor da Vegetação no Pantanal Norte

Gustavo Benedito Medeiros Alves, Simoni Maria Loverde-Oliveira

Resumo


Considerando a complexidade de macrohabitats no Pantanal e suas relações com as variações hidrológicas, o objetivo deste estudo foi comparar a variação fitofisionômica e o comportamento temporal do Índice de Vegetação por Diferença Normalizada (NDVI) considerando o pulso de inundação do Pantanal Norte (15º42’27”/16º48’52”S e 55º2’2”/56º0’17”O). Foi utilizado SIG Arcgis 10.2.2. e imagens MODIS (MOD13Q) para mapeamento da variação da massa foliar (2010 a 2012). Para a área total (7.553,28 quilômetros quadrados) houve aumento do dobro de vegetação de alto vigor do período seco para o chuvoso. Os maiores valores na enchente e águas altas corroboram com a afirmação de que a inundação se correlaciona com o acréscimo do vigor de vegetação, que se torna mais densa na Savana Florestada (43%) e Floresta Estacional Semidecidual Aluvial (35%) e menor na Savana Gramíneo - Lenhosa e Parque (22%). Durante as águas baixas a vegetação diminui sua massa foliar e as classes Savana Gramínea – Lenhosa e Savana Parque ocupam ampla área da planície (81%), em compensação a Savana Florestada (13%) e Floresta Estacional Semidecidual Aluvial (6%) sofreram redução em sua cobertura foliar. O NDVI foi eficiente para a interpretação da variação foliar, numa região onde a dinâmica de inundação cria paisagens vegetacionais diversificadas.

Palavras-chave


Imagens orbitais; Geotecnologias; Áreas úmidas.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2020v29n1p175

Direitos autorais 2020 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com