Análise da evolução da ocupação urbana e dos aspectos socioeconômicos na Bacia Hidrográfica do João Mendes, Niterói – RJ: contribuições à gestão ambiental

Thiago dos Santos Leal, Otávio Miguez da Rocha Leão

Resumo


As bacias hidrográficas em áreas urbanas têm sofrido várias intervenções estruturais negativas, o que gera mudanças na dinâmica hidrológica. Assim, o presente estudo objetiva identificar a evolução urbana entre 1976 e 2014 na bacia hidrográfica do Rio João Mendes e avaliar as áreas mais vulneráveis na bacia, no que tange aos aspectos socioeconômicos, as quais necessitam de ações prioritárias, seja de medidas estruturais e/ou não estruturais, pelo poder público. Para tanto foram realizados trabalhos de campo, geração do mapa de classificação das áreas edificadas e da cobertura vegetal e análise socioeconômica baseada nas faixas de rendimentos em número de salários mínimos por setor censitário (censo 2010) e na porcentagem de domicílios com esgotamento por setor censitário com base no banco de dados disponibilizados pelo IBGE (2010). Os resultados demonstram um aumento de aproximadamente 85% de ocupação urbana (de 14% para 26,64 %) na bacia entre os anos de 1976 e 2014. É importante que o poder público intensifique investimentos nos setores censitários que apresentaram as menores porcentagens de domicílios com esgotamento variando entre 0 e 25%.

Palavras-chave


Bacias hidrográficas; Áreas vulneráveis; Aspectos socioeconômicos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2020v29n1p107

Direitos autorais 2020 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com