Ambivalência nas avaliações em concursos públicos para professores de Geografia do Estado do Paraná

Rafael Gonçalves Xavier, Jeani Delgado Paschoal Moura

Resumo


Este artigo debate os tipos de avaliações aplicadas em concursos para professores do ensino básico da rede pública do Estado do Paraná, buscando responder a seguinte problemática: os critérios de avaliação publicados nos editais têm sido eficazes na seleção qualitativa, levando em conta os saberes necessários para o exercício da docência em Geografia no ensino básico? Utiliza-se como metodologia a pesquisa qualitativa, com análise documental dos editais de concurso público para a contratação de professores de Geografia para a educação básica, à luz de abordagens teóricas que sustentam o debate sobre a formação qualitativa e os atributos esperados desse profissional. Como resultados, constatou-se a fragilidade avaliativa dos últimos concursos públicos voltados a professores de Geografia do Paraná, uma vez que utilizam instrumentos cujos critérios não avaliam o saber docente de forma qualitativa e mais próxima do que se julga ideal.

Palavras-chave


Concurso; Avaliação; Geografia; Saber docente.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2019v28n2p217

Direitos autorais 2019 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com