Entre a imanência e a transcendência: discursos pós-modernos e a teia da vida na abordagem ambiental

Sergio Almeida Loiola, Sandra Fátima Oliveira

Resumo


Este trabalho propõe investigar os limites e as perspectivas da abordagem ambiental na geografia a partir da duplicidade de discursos pós-modernos evidenciados por Bosi (2001): o plus ou ultra-moderno e a cultura de resistência. Busca demonstrar, de um lado, que a problemática ambiental tem sido recorrente há milhares de anos, está contemplada por ambas as ideologias intituladas pós-modernas e inserida nas novas visões de realidade decorrentes do desenvolvimento científico; de outro, aponta os limites do padrão científico moderno à abordagem ambiental e às possibilidades ofertadas por enfoques integradores da complexidade ambiental, como a teoria da Teia da vida.


Palavras-chave


Geografia; meio ambiente; pós-modernidade

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2010v19n1p101

Direitos autorais 2010 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com