Impacto da Agricultura na Vegetação Ciliar dos Rios Ona e Orogun em Ibadan, Estado de Oyo (Nigéria)

Christiana Ndidi Egbinola, Amobichukwu Chukwudi Amanambu, Modebayo E Taiwo

Resumo


A agricultura tem dominado a zona ribeirinha (ripária) por causa de sua alta fertilidade que suporta e permite o alto rendimento de culturas. Neste estudo, foi feita uma tentativa para estabelecer o impacto da agricultura sobre a estrutura de espécies, composição florística das espécies e padrões de diversidade de espécies na mata ciliar. As parcelas foram dispostas em mata ciliar cultivada e não cultivada. Ao todo, um total de 20 parcelas (amostras), 10 parcelas de mata ciliar cultivada e outras dez de floresta virgem. Um quadrado do tamanho de 20m por 20m foi delimitado em cada parcela para a amostra da vegetação. Os dados foram submetidos à técnica de análise fatorial multivariada que mostrou a forte diferença de densidade das árvores entre savana ciliar cultivada e a não cultivada. A correlação entre a densidade de espécies arbóreas na cultivada e as parcelas não cultivadas utilizando o teste t-caudal mostrou que tipo de uso da terra teve uma correlação positiva com a densidade de árvores em p?0.05. A comparação entre os dois níveis de uso do solo mostrou uma diferença significativa na estrutura, bem como a composição florística da vegetação, o que sugere um efeito da agricultura sobre a vegetação ciliar da savana. A diversidade calculada usando o índice de diversidade Simpsons revelou que as maiores diversidades foram encontradas nas parcelas não cultivadas (0,102) na zona ribeirinha e as menores (0,600) foram encontrados dentro das parcelas cultivadas da zona ribeirinha. Os resultados da pesquisa concluem que o impacto da agricultura no ecossistema ciliar leva ao esgotamento da diversidade de espécies de árvores e, finalmente, sobre a vegetação. As pessoas de dentro da comunidade devem ser envolvidas ativamente nos processos de gestão de matas ciliares e uma campanha de educação ambiental holística deve ser desenvolvida para a sustentabilidade do ecossistema ribeirinho

Palavras-chave


Área cultivada; área inculta; análise fatorial; mata ciliar

Texto completo:

PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2447-1747.2014v23n1p127

Direitos autorais 2015 GEOGRAFIA (Londrina)

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

Locations of visitors to this page

 

Geografia (Londrina)

ISSN: 0102-3888

E-ISSN: 2447-1747 

E-mail: revista.geografia.uel@gmail.com