DIÁLOGOS ENTRE MACHADO E EVARISTO:UMA PROPOSTA DE ESTUDO DA LITERATURA NEGRA POR MEIO DA ESTÉTICA DA RECEPÇÃO

André Eduardo Tardivo, Wilma dos Santos Coqueiro

Resumo


Resumo: O presente trabalho tem por objetivo apresentar uma proposta de estudo dos textos literários por meio do Método Recepcional proposto por Bordini e Aguiar (1993), a partir das observação e regência realizadas na disciplina de Língua Portuguesa, no 2º ano do Ensino Médio de um Colégio Estadual de Campo Mourão. Machado de Assis é, reconhecidamente, o grande expoente da escola literária realista no Brasil, entretanto, ainda encontram alguma resistência por parte dos estudantes, e até mesmo professores, quando do trabalho em sala de aula. A pesquisa ancora-se nos pressupostos presentes nas DCE (2008), Candido (1989), Martins (2006), Zilberman (1985), entre outros.


Palavras-chave


Estética da recepção. Literatura Negra Brasileira. Machado de Assis.

Texto completo:

XML PDF

Referências


Referências

BORDINI, Maria da Glória; AGUIAR, Vera Teixeira. Literatura: a formação do leitor: alternativas metodológicas. 2. ed. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1993.

CALVINO, Ítalo. Por que ler os Clássicos? Trad. Nilson Moulin. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

CANDIDO, Antonio. In: FESTER, A. C. Ribeiro (org.). Direitos Humanos e Literatura. São Paulo: Brasiliense, 1989.

MARTINS, Ivanda. A Literatura no ensino médio: quais são os desafios do professor? In: BUNZEN, Clecio & MENDONÇA, Márcia (orgs.). Português no ensino médio e formação do professor. São Paulo: Parábola Editorial, 2006. p. 83-102.

PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação Básica. Diretrizes curriculares da educação básica – língua portuguesa. Paraná: SEED, 2008.

SANTOS, Célia Regina & WIELEWICKI, Vera Helena Gomes. Literatura de autoria de minorias étnicas e sexuais. In: BONNICI, Thomas & ZOLIN, Lúcia Osana (orgs.). Teoria Literária: Abordagens históricas e tendências contemporâneas. 3. ed. Maringá: Eduem, 2009. p. 189-199.

ZAPPONE, Mirian Hisae Yaegashi. Estética da recepção. In: BONNICI, Thomas & ZOLIN, Lúcia Osana (orgs.). Teoria Literária: Abordagens históricas e tendências contemporâneas. 3. ed. Maringá: Eduem, 2009. p. 189-199.

ZILBERMAN, Regina (org.). Leitura em crise na escola: as alternativas do professor. 4. ed. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1985.

Música:

MC GARDEN. Encostei no baile funk. Disponível em < https://www.letras.mus.br/mc-garden/encostei-no-baile-funk/> Acesso em junho de 2018.

Filme:

QUANTO VALE OU É POR QUILO?. Direção Sérgio Bianchi. Brasil, 2005. Disponível em . Acesso em junho de 2018.

Pintura:

HARRIS, Beth; ZUCKER, Steven. Bonjour Monsieur Courbet. Disponível em Acesso em: 04 de junho de 2018.

Lei:

BRASIL. Lei n. 11.645, de 10 de março de 2008. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, modificada pela Lei no 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da rede de ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura Afro-Brasileira e Indígena”, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 10 mar. 2008.

Obras literárias citadas:

ASSIS, Machado de. Dom Casmurro. 1. ed. Nova Fronteira: Rio de Janeiro, 2014.

________. 50 contos | Machado de Assis; seleção, introdução e notas John Gledson. São Paulo: Companhia das Letras, 2007, pp. 466-475.

________. Memórias Póstumas de Brás Cubas. 18. ed. São Paulo: Ática, 1992.

EVARISTO, Conceição. Olhos d’água. Rio de Janeiro: Pallas; Fundação Biblioteca Nacional, 2016. pp. 39-42.

GUIMARÃES, Bernardo. A Escrava Isaura. São Paulo: Martin Claret, 2000.

HUGO, Victor. Os Miseráveis. São Paulo: Martin Claret, 2014.

REIS, Maria Firmina dos. Úrsula; A Escrava. Florianópolis: Ed. Mulheres; Belo Horizonte: PUC Minas, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br