A “POLÍTICA DOS CORPOS”: MODOS DE LER E ESCREVER

FELIPE LIMA DA SILVA

Resumo


Este texto versará sobre as formas de representação do corpo no imaginário das letras luso-brasileiras no século XVII. Rastreando algumas figuras elementares dentro de sermões e poemas da época, estabeleceremos um diálogo tanto com o universo da prosa de Antônio Vieira quanto com o da poesia atribuída a Gregório de Matos. Sob nosso ponto de vista, a representação do corpo nas letras coloniais apresenta-se como um importante exemplo de uma "política dos corpos" que se configura pela variedade de corpos e de tematizações que, a partir de outras épocas, serão representados em um novo campo de significação, marcado mais pela senha da idealização do que pela representação retoricamente codificada.

 


Palavras-chave


“Política dos corpos”; Gregório de Matos; Antônio Vieira

Texto completo:

PDF

Referências


AMADO, James. “Notas à margem da editoração do texto II”. In: MATOS, Gregório de. Obra poética completa. Rio de Janeiro: Record, 1990, vol. II.

AQUINO, Tomás de. Compêndio de Teologia. Edição bilíngue. Tradução, apresentação e notas de Carlos Nougué. Porto Alegre, RS: Concreta, 2015.

ARISTÓTELES. Retórica. Tradução de Manuel Alexandre Júnior, Paulo F. Alberto e Abel do N. Pena. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

______. Poética. Tradução, introdução e notas de Paulo Pinheiro. São Paulo: Editora 34, 2017.

BOSI, Alfredo. “Do antigo estado à máquina mercante”. In: Dialética da colonização. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

BRAUNSTEIN, Florence; PÉPIN, Jean-François. Tradução de João Duarte Silva. O lugar do corpo na cultura ocidental. Lisboa: Instituto Piaget, 2001.

CHARTIER. Roger. Origens culturais da Revolução Francesa. Tradução de George Schlesinger. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

COURTINE, Jean Jacques. “O espelho da alma”. In: CORBIN, Alain; COURTINE, Jean Jacques; VIGARELLO, Georges (Dir.). História do corpo: da Renascença às Luzes. Tradução de Lúcia M. E. Orth. Petrópolis, RJ: Editora Vozes, 2012, p. 401-410, vol. 1.

FOUCAULT, Michel. As palavras e as coisas. Tradução de António Ramos Rosa. Lisboa: Edições70, 2005.

GRACIÁN, Baltasar. “Agudeza y arte de ingenio”. In: Obras completas. Edición, introducción y notas de Santos Alonso. Madrid: Ediciones Cátedra, 2011.

______. Poemas atribuídos: Códice Asensio-Cunha. Edição e estudo de João Adolfo Hansen e Marcello Moreira. Belo Horizonte: Autêntica013, 4 vols.

HANSEN, João Adolfo. “Autor”. In: JOBIM, José Luís (Org.). Palavras da crítica: tendências e conceitos no estudo da literatura. Rio de Janeiro: Imago, 1992.

______. “Práticas letradas”. Discurso, n. 25. São Paulo: Lech, 1995, p. 153-183.

______. “Razão de Estado”. In: NOVAES, Adauto (Org.). A crise da razão. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

______. A sátira e o engenho. 2° ed. São Paulo: Ateliê Editorial; Campinas: Editora da Unicamp, 2004.

______. Alegoria: construção e interpretação da metáfora. São Paulo: Hedra; Campinas; Editora da Unicamp, 2006.

______; MOREIRA, Marcello. Para que todos entendais: poesia atribuída a Gregório de Matos e Guerra. Apresentação, edição, notas e glossário João Adolfo Hansen e Marcello Moreira. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013, vol. 5.

______. “Retórica e actio nos discursos coloniais”. In: DAHER, Andrea (Org.). Oral por escrito: a oralidade na ordem da escrita, da retórica à literatura. Chapecó, SC: Argos; Florianópolis, SC: Ed. UFSC, 2018, p. 61-86.

HORÁCIO. “Arte poética”. In: A poética clássica. Tradução de Jaime Bruna. São Paulo: Cultrix, 2005.

KLEIN, Robert. “A teoria da expressão figurada nos tratados italianos sobre as Imprese, 1555-1612”. In: A Forma e o inteligível. Tradução de Cely Arena. São Paulo: EDUSP, 1998, p. 117-140.

MATOS, Gregório de. Obras completas (Crônicas do Viver Baiano Seiscentista). Salvador: Editora Janaina, 1968, 7 vols.

MATOS, Gregório de. Poemas atribuídos: Códice Asensio-Cunha. Edição e estudo de João Adolfo Hansen e Marcello Moreira. Belo Horizonte: Autêntica, 4 vols.

OLIVEIRA, Ana Lúcia M. de. “Aristóteles e a imagem nas lentes seiscentistas: deslocamentos e reciclagens”. In: ROCHA, Fátima Cristina Dias (Org.). Cenas do discurso: deslocamentos e transformações. Rio de Janeiro: 7letras, 2006,

PAIVA, Eduardo França. “Corpos pretos e mestiços no mundo moderno – deslocamento de gente, trânsito de imagens”. In: DEL PRIORE, Mary; AMANTINO, Márcia (Orgs.). História do corpo no Brasil. São Paulo: Editora UNESP, 2011, p. 69-106.

PÉCORA, Alcir. “Lugar retórico do mistério em Vieira”. In: MENDES, M. V. et alii. Vieira escritor. Lisboa: Cosmos, 1977.

QUINTILIANO, Marcos Fábio. Instituição oratória. Tradução e notas de Bruno Fregni Bassetto. Campinas; São Paulo: Editora da Unicamp, 2015, 4 vols.

SILVA, Felipe Lima da. “Dos efeitos da metáfora no domínio das paixões: (re)visão de Aristóteles no Seiscentos”. 452ºF. Revista de Teoría de la literatura y Literatura Comparada, Barcelona, v. 1, n. 14, 2016, p. 138-155.

TESAURO, Emanuelle. Il cannocchiale aristotelico. USA: Nabu Press, 2014.

VIEIRA, Antônio. “Sermão de Nossa Senhora do Ó”. In: Obra completa Padre Antônio Vieira: Sermões de Nossa Senhora. São Paulo: Edições Loyola, 2015, vol. 7, tomo II.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br