"Cave canem": o encontro do homem e animal em Jaula, de Astrid Cabral

Maíssa Pires Ramos, Heloísa Helena Siqueira Correia

Resumo


Objetiva-se investigar as relações entre as personagens animais e humanas nos poemas “Cave canem” e “Encontro no jardim”, reunidos na obra <i>Jaula</i> (2006), da poetisa e ficcionista Astrid Cabral. Enfocando a outridade animal e a linguagem poética que a acompanha, analisam-se os modos e formas como o eu lírico dos poemas desenha as interações entre o ser humano e não humano: são relações de afastamento e de fusão, revelam a irredutibilidade do animal, ao mesmo tempo em que, em determinados momentos, produzem a fusão animal-homem. Dialoga-se com o pensamento de Maciel (2011), Derrida (2002), Lestel (2011), Leão (2011), Fagundes (2006) e Santos (2009).

Palavras-chave


Astrid Cabral; Jaula; Poesia; Outridade animal.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br