A contação dos bois: uma leitura sobre as vozes bovinas no conto “Conversa de Bois”, na obra Sagarana

Andréa Morais C. Bühler, Jorrana Ferreira de Melo

Resumo


O presente artigo realiza um estudo sobre o conto “Conversa de Bois”, publicado em <i>Sagarana</i> (1984), de João Guimarães Rosa. Partindo do universo popular da narrativa, passando pelo recurso do mito utilizado, o nosso estudo, situando as relações de dependência e servidão da personagem Tiãozinho e dos bois ao carreiro Agenor Soronho, focaliza a reflexão das vozes bovinas na qual se encadeia uma crítica à marcha civilizacional de subjugo ao reino animal. Precisamente o desrecalque da fala dos bois, liberando a imagem de uma ancestralidade escravizada e emudecida pelo tempo histórico, reclama um lugar de justiça e visibilidade para a alteridade obliterada.

Palavras-chave


Sagarana; Conversa de Bois; Reino Animal; Alteridade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br