As dramaturgias de guerra de Sony Labou Tansi e Gustave Akakpo

Jorge Eduardo Rocha Morais, Maria da Glória Magalhães dos Reis

Resumo


Este artigo faz uma leitura de duas peças do teatro africano contemporâneo de expressão francesa: La Paranthèse de sang [Parêntese de sangue] do congolês Sony Labou Tansi de 1981 e La mère trop tôt [A mãe cedo demais] do togolês Gustave Akakpo de 2004. A análise se centrará principalmente em três pontos: a escrita das peças, seus personagens militares e a maneira como os autores caracterizam a guerra.

Palavras-chave


Teatro africano contemporâneo; Teatro francófono; Sony Labou Tansi; Gustave Akakpo.

Texto completo:

PDF

Referências


AKAKPO, Gustave. La mère trop tôt. [s. l] : Lansman, 2004.

CHALAYE, Sylvie. Afrique Noire et Dramaturgies Contemporaines : Le syndrome Frankenstein. Paris : Éditions THÉÂTRALES, 2004. (Passages Francophones)

MAZRUI, Ali Al'Amin (Ed.). África desde 1935. Brasília: UNESCO; Ministério da Educação, 2010. (História geral da África ; 8)

PAREKH, Pushpa N; JAGNE, Siga. Postcolonial African Writers: a bio-bibliographical critical sourcebook. Westport: Greenwood Press, 1998.

TANSI, Sony Labou. La Paranthèse de sang. Tours: Éditions Hatier International, 2002.

THOMAS, Dominic. Nation-building, Propaganda and Literature in Francophone Africa. Bloomington: Indiana University Press, 2002.

______. African Drama and Performance. Bloomington: Indiana University Press, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br