Da morte social ao dia em que Quincas Berro Dágua foi passear na morada de Iemanjá e nunca mais voltou

JARES GOMES LIMA, FERNANDO REIS DE SENA

Resumo


Este texto analisa as mortes acometidas ao protagonista da novela A morte e a morte de Quincas Berro Dágua, de Jorge Amado, a saber: a física –trata da morte natural, quando as funções fisiológicas e neurológicas do corpo não funcionam; a social – quando a personagem sai do seio familiar e passa a viver nas ruas em bebedeiras, isolado e esquecido pela família e pela sociedade; e a mítica – a mais controversa, pois acontece após o anúncio da morte física, na qual encontram-se representados mitos do candomblé. Conclui-se que as mortes representam, ao mesmo tempo, denúncia e crítica à sociedade, como também a materialização dos mitos afro-brasileiros.


Palavras-chave


Mito; Jorge Amado; Tradição do candomblé.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br