Cinema e literatura: a cinescrita de Agnès Varda

Jannini Gautério Kierniew, Simone Zanon Moschen

Resumo


Agnès Varda se autodenomina cinescritora. Seus filmes projetam imagem, som, movimento e ritmo como se fossem texto. O artigo busca percorrer o enlace entre cinema e literatura para entender como Agnès Varda realiza seus filmes de modo a destacar seu estilo ensaístico como um recurso de experimentação do pensamento que prioriza a ficção na produção de efeitos de verdade. Nesse percurso, destaca-se o filme L’opéra-mouffe por sua posição paradigmática no que tange a revelar que a diretora move sua câmera tal qual uma caneta, escrevendo uma narrativa ficção-verdade pela via da imagem.

 


Palavras-chave


Psicanálise; Literatura; Cinema; Cinescrita.

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor W. O ensaio como forma. In: ________. Notas de literatura I. São Paulo: Duas cidades; Editora 34, 2012, pp. 15-47.

ANTELO, Raul. Transgressão e modernidade. Ponta Grossa: UEPG, 2001.

BARTHES, Roland. A preparação do Romance I: vida e obra. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

________. Aula: aula inaugural da cadeira de semiologia literária do Colégio de França, pronunciada dia 7 de janeiro de 1977. Trad. Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Cultrix, 2013.

BAZIN, André. Chris Marker. In: ________. Le cinéma français de la Libération à la Nouvelle Vague(1945-1958). Paris: Cahiers du Cinéma, 1998, pp. 257-263.

CALVINO, Italo. The literature machine. Trad. Patrick Creagh. London: Picador, 1989.

COMPAGNON, Antoine. O demônio da teoria. Trad. Cleonice Paes Barreto Mourão/Consuelo Fortes Santiago. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2001.

DELEUZE, Gilles. A potência do falso. In: ________. A imagem-tempo. São Paulo: Brasiliense, 1990, pp. 155-188.

________. A imagem-tempo. São Paulo: Brasiliense, 2005.

DIDI-HUBERMAN, Georges. Semelhança informe. Rio de Janeiro: Contraponto, 2015.

GRAHAM, Peter. The new wave. London: Secker & Warburg, 1968.

GODARD, Jean-Luc. “L’Art à partir de la vie”: entrevista com Alain Bergala. In: Jean-Luc Godard par Jean Luc Godard, v. 1, 19501984. Ed. Alain Bergala. Paris: Cahiers du Cinéma, 1988. p. 924.

LACOUE-LABARTHE, Philippe; NANCY, Jean-Luc. L’Absolu Littéraire: théorie de la littérature du romantisme allemand. Paris: Seuil, 1978.

LINS, Consuelo. O ensaio no documentário e a questão da narração em off. In: FILHO, João Freire; HERSCHMANN, Micael (Orgs.). Novos rumos da cultura da mídia: indústrias, produtos, audiências. Rio de Janeiro: Mauad, 2007, pp. 143-157.

LOPES, Silvina Rodrigues. Do ensaio como pensamento experimental. In: ________. Literatura, defesa do atrito. Belo Horizonte: Chão de Feira, 2012, pp. 121-131.

MACHADO, Arlindo. O filme-ensaio. In: Concinnitas, ano 4, n. 5, 2003, pp. 63-75.

TRUFFAUT, François. Une certaine tendance du cinéma français. In: Cahiers du cinema, v. 31, 1954.

VARDA, Agnès. Varda par Agnès. Paris: Editions Cahiers du Cinéma et Cine-Tamaris, 1994.

YAKHNI, Sarah. Cinensaios de Agnès Varda: o documentário como escrita para além de si. São Paulo: Hucitec: Fapesp, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br