Encontrar o conteúdo naquilo que é apenas forma: ensaio sobre a presença da palavra na obra visual de Nuno Ramos

Carolina Anglada

Resumo


Leitura das aparições da palavra como linguagem e como imagem na obra do artista brasileiro contemporâneo Nuno Ramos, tendo em vista os usos acústicos, esculturais e combinatórios que o artista dela faz tanto em suas obras visuais como em suas obras literárias. Noções como as de forma, informe, matéria e Stimmung são trabalhadas de modo crítico e engendram o viés comparativo dos pensamentos teóricos de Giorgio Agamben, Georges Didi-Huberman e Hans Ulrich Gumbrecht, que fundamentam o presente artigo. É objetivo desse estudo perceber de que maneira a presença sempre imprevisível da palavra na obra de Ramos corresponde a alterações no próprio estatuto dos gêneros e na ideia de uma vocação artística.

 


Palavras-chave


Forma; Nuno Ramos; Arte contemporânea.

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. A potência do pensamento: ensaios e conferências. Trad. António Guerreiro. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2015.

________. Ideia da prosa. Trad. João Barrento. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2012a.

________. O homem sem conteúdo. Trad. Cláudio Oliveira. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2012b.

BATAILLE, Georges. Informe. In: Documents 7 (December 1929), p. 382. Disponível em: . Acesso em: 19 jun. 2017.

CAMPOS, Augusto de; PIGNATARI, Décio; CAMPOS, Haroldo de. Mallarmé. São Paulo: Perspectiva, 2015.

COSTA LIMA, Luiz. Mímesis e modernidade: formas das sombras. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

DIDI-HUBERMAN, Georges. A semelhança informe: ou o gaio saber visual segundo Georges Bataille. Trad. Caio Meira, Fernando Scheib. 1. Ed. Rio de Janeiro: Contraponto, 2015.

FINAZZI-AGRÒ, Ettore. Em formação. A literatura brasileira e a “configuração da origem”. In: ANTELO, Raul (et al.). Antonio Candido y dos estudios latinoamericanos. Pittsburgh: Série Críticas, 2001.

GUMBRECHT, Hans Ulrich. Atmosfera, ambiência, Stimmung: sobre um potencial oculto da literatura. Trad. Ana Isabel Soares. Rio de Janeiro: Contraponto, 2014.

LEVI, Primo. É isto um homem? Trad. Luigi Del Re. Rio de Janeiro: Rocco, 1988.

LUDUEÑA ROMANDINI, Fabián. Para além do princípio antrópico: por uma filosofia do Outside. Trad. Leonardo D’Ávila. Florianópolis: Cultura e Barbárie, 2012.

MALLARMÉ, Stéphane. Le ‘Ten o’clock’ de M. Whistler. In: ________. Oeuvres completes. Paris: Gallimard,

MAMMÌ, L.; TASSINARI, A.; NAVES, R. Nuno Ramos. São Paulo: Ática, 1997.

MELO NETO, João Cabral de. Serial e antes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

NAVES, Rodrigo. A forma difícil: ensaios sobre arte brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

RAMOS, Nuno. Ó. São Paulo: Iluminuras, 2008.

STUDART, Julia. Nuno Ramos/ por Julia Studart. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2014. (Ciranda da Poesia).


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br