Masculinidade desviante e infância homoafetiva na literatura brasileira

Benedito Teixeira de Sousa

Resumo


Tomando a literatura como um instrumento de representação da realidade, seja para reproduzi-la ou para subvertê-la, seja para reforçar as visões de submissão dos indivíduos homoafetivos, ou para estimular a reflexão sobre essa problemática, analisamos, neste artigo, narrativas da literatura brasileira que trazem em seus enredos personagens infantis envolvidas em relações e desejos homoafetivos. O objetivo é verificar, com base em estudos sobre a dominação masculina – Bourdieu, Badinter, Trevisan, Nolasco, Butler, Segdwick – como esta questão é abordada em oposição ao desejo homoafetivo, o que chamamos de masculinidade desviante.

 


Palavras-chave


Infância; Homoafetividade; Dominação masculina; Literatura brasileira.

Texto completo:

PDF

Referências


AMADO, Jorge. Capitães da areia. Rio de Janeiro: Record, 2000.

ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. Tradução de Dora Flaksman. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

AYALA, Walmir. Taís. In: DAMATA, Gasparino (Org.). Histórias do amor maldito. 2. ed. Rio de Janeiro: Record, 1968.

BADINTER, Elisabeth. XY: sobre a identidade masculina. Tradução de Maria Ignez Duque Estrada. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993.

BARCELLOS, José Carlos. Literatura e homoerotismo em questão. Rio de Janeiro: Dialogarts, 2006.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina [e-book]. 2. ed. Tradução de Maria Helena Kühner. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002. Disponível em: < http://www.sertao.ufg.br/uploads/16/original_BOURDIEU__Pierre._A_domina%C3%A7C3%A3o_masculina.pdf?1332946646. ISBN 85-286-0705-4>. Acesso em: 24 maio 2013.

BUTLER, Judith. Queer: género, performatividad y agencia. Salta (Argentina): Libros de la mala semilla, 2014.

________. Cuerpos que importan: sobre los límites materiales y discursivos del sexo. Buenos Aires: Paidós, 2005.

COUTINHO, Fernanda. Imagens da infância em Graciliano Ramos e Antoine de Saint-Exupéry. Fortaleza: Banco do Nordeste do Brasil, 2012.

DOVER, K. J. A homossexualidade na Grécia Antiga. Tradução de Luís Sérgio Krausz. São Paulo: Nova Alexandria, 2007.

GREEN, James Naylor. Além do Carnaval: a homossexualidade masculina do Brasil do século XX. Tradução de Cristina Fino e Cássio Arantes Leite. São Paulo: Editora Unesp, 2000.

HEYWOOD, Colin. Uma história da infância: da Idade Média à época contemporânea no Ocidente. Tradução de Roberto Cataldo Costa. Porto Alegre: Artmed, 2004.

MARANHÃO, Haroldo. Cachorro doido. In: ________. Jogos infantis. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves Editora, 1986.

MATA, Anderson Luís Nunes da. Silêncio das crianças: representações da infância na narrativa brasileira contemporânea. Londrina: EDUEL, 2010.

NOLASCO, Sócrates. A desconstrução do masculino. Rio de Janeiro: Rocco, 1995.

________. O mito da masculinidade. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.

POMPÉIA, Raul. O Ateneu. Rio de Janeiro: BestBolso, 2010.

SEDGWICK, Eve Kosofsky. Epistemología del armario. Traducción de Teresa Bladé Costa. Barcelona: Ediciones de la Tempestad, 1998.

________. Between Men: english literature and male homosocial desire. New York: Columbia University Press, 1985.

TREVISAN, João Silvério. Em nome do desejo. Rio de Janeiro: Codecri, 1983.

________. Seis balas num buraco só: a crise do masculino. Rio de Janeiro: Record, 1998.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br