O conceito de romance de internato a partir da tradição do Bildungsroman

Thiago Bittencourt de Queiroz

Resumo


O presente artigo propõe uma discussão sobre o subgênero romance de internato, a partir da tradição do Bildungsroman. Usando como referencial teórico, em especial, os estudos de Bakhtin, Lukács, Moretti, Maas e Mazzari; busca-se uma leitura do romance de internato como forma que, apesar dos diversos pontos de contato com o Bildungsroman, encerra uma impossibilidade de completar totalmente a Bildung do romance de formação. Partindo de uma nomenclatura centrada na questão espacial dos textos literários, tomam-se exemplos dos romances O Ateneu, de Raul Pompéia e Doidinho, de José Lins do Rego para ilustrar a leitura proposta.

 


Palavras-chave


Bildungsroman; Romance de internato; Espaço literário.

Texto completo:

PDF

Referências


ARIÈS, Philippe. História Social da Criança e da Família. 2 ed. Rio de Janeiro: LTC, 1981.

ANDRADE, Lucimary Bernabé Pedrosa. Tecendo os fios da infância. São Paulo: Editora UNESP, 2003

BAKHTIN, Mikhail. “O romance de educação na história do realismo”. In.: ________. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992, p. 223-276.

BOLLE, Willi. “A ideia de formação na modernidade”. In.: GHIRALDELLI JR., Paulo (org.) Infância, escola e modernidade. São Paulo: Cortez; Curitiba: Editora da Universidade do Paraná, 1997.

BOSI, Alfredo. “O Ateneu, opacidade e destruição” In: ________. Céu, inferno: ensaios de crítica literária e ideológica. São Paulo: Duas Cidades/Editora 34, 2003.

BÖLL, Heinrich. O que vai ser desse rapaz? Porto Alegre: Marco Zero, 1985.

CORSARO, W. We’re friends, right?: inside kid’s cultures. Washington, DC: Joseph Henry, 2003.

DO CARMO, Carina Infante. Adolescer em clausura. Algarve: Universidade do Algarve, 1998.

DO REGO, José Lins. Doidinho. 35 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1995.

GHIRALDELLI JR., Paulo. As concepções de infância e as teorias educacionais modernas e contemporâneas. In: Revista Educação, v. 26, n. 2, jul./dez. 2001.

GOETHE, Joham Wolfgang von. Os anos de aprendizado de Wilhelm Meister. São Paulo: Editora 34, 2006.

LUCAKS, Georg. Teoria do Romance. São Paulo: Editora 34, 2000.

MAAS, Wilma Patricia. O Cânone Mínimo. São Paulo, Ed. Unesp 2000.

MAZZARI, Marcus Vinicius. Romance de formação em perspectiva histórica: O Tambor de lata de Günther Grass. São Paulo: Ateliê Editorial, 1999.

________. “Representações literárias da escola”. In: Estudos avançados, dez. 1997, vol.11, no.31, p.223-247.

MOISÉS, Massaud. Dicionário de termos literários. 11 ed. São Paulo: Cultrix, 2002.

MORETTI, Franco. The way of world: the Bildungsroman in European Culture. New York: Verso, 2000.

POMPEIA, Raul. O Ateneu: Crônica de saudades. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1981.

VILLAÇA, Antonio Carlos. “Doidinho” In: DO REGO, José Lins. Doidinho. 35 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1995.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br