Fundamentos para pesquisas sobre masculinidades e literatura no Brasil

Luiz Carlos Santos Simon

Resumo


Este artigo apresenta fundamentos para pesquisas sobre masculinidades e literatura no Brasil. O texto lida com particularidades e problemas no estudo do assunto e mostra como funcionam as conexões com outros temas como violência, o corpo, paternidade, educação e crítica feminista. Há comentários sobre autores brasileiros que possuem obras literárias relevantes para as questões das masculinidades. São apresentadas também informações e discussões sobre títulos bibliográficos publicados dentro e fora do Brasil. O objetivo do artigo é estimular o surgimento de pesquisadores que aceitem unir as masculinidades aos estudos literários.


Palavras-chave


Masculinidades; Literatura Brasileira; Bibliografias; Homens.

Texto completo:

PDF

Referências


ABOIM, Sofia. Plural masculinities: the remaking of the self in private life. Surrey: Ashgate, 2010.

ADORNO, Rubens de C. F. et. al. Jovens, trajetórias, masculinidades e direitos. São Paulo: EDUSP, 2015.

ALBUQUERQUE JÚNIOR, Durval M. de. Nordestino: uma invenção do falo – uma história do gênero masculino. Maceió: Catavento, 2003.

ALMEIDA, Maria Isabel M. de. Masculino/feminino: tensão insolúvel. Rio de Janeiro: Rocco, 1996.

ALMEIDA, Miguel Vale de. Senhores de si: uma interpretação antropológica da masculinidade. Lisboa: Fim de Século, 1995.

ALÓS, Anselmo Peres. A letra, o corpo e o desejo: masculinidades subversivas no romance latino-americano. Florianópolis: Mulheres, 2012.

ARAÚJO, Eronides Câmara de. Homens traídos e práticas da masculinidade para suportar a dor. Curitiba: Appris, 2015.

ARILHA, Margareth; RIDENTI, Sandra; MEDRADO, Benedito. (Orgs.) Homens e masculinidades: outras palavras. São Paulo:ECOS/Ed. 34, 2001.

ARMENGOL, Josep; CARABI, Angels (Eds.). Debating masculinity. Harriman: Men’s Studies Press, 2009.

______. Alternative masculinities for a changing world. Basingstoke: Palgrave Macmillan, 2014.

ASHE, Fidelma. The new politics of masculinity. London: Routledge, 2007.

BADINTER, Elisabeth. XY: sobre a identidade masculina. 2.ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993.

BAKER, Brian. Masculinity in fiction and film. New York: Continuum, 2006.

______. Contemporary masculinities in fiction, film and television. New York: Bloomsbury Academic. 2015.

BARASCH, Mara. Sexo e afeto no cotidiano do homem. In: CALDAS, Dario (Org.). Homens. São Paulo: Senac, 1997.

BARKER, Gary T. Homens na linha de fogo: juventude, masculinidade e exclusão social. Trad. Alexandre A. Valadares. Rio de Janeiro: 7Letras, 2008.

BAUBÉROT, Arnaud. Não se nasce viril, torna-se viril. In: COURTINE, Jean-Jacques (Org.). História da virilidade. vol. 3: a virilidade em crise?. Trad. Noéli C. de Melo e Thiago A. L. Florêncio. Petrópolis: Vozes, 2013.

BENSON, Josef. Hypermasculinities in the contemporary novel. Lanham, MD: Rowman & Littlefield: 2014.

BERGER, Maurice; WALLIS, Brian; WATSON, Simon. Constructing masculinity. London: Routledge, 2012.

BOECHAT, Walter. (Org.). O masculino em questão. Rio de Janeiro: Vozes, 1997.

BORDO, Susan. The male body: a new look at men in public and in private. New York: Farrar, Strauss and Giroux, 1999.

BORIS, G. D. J. B. Falas de homens: a construção da subjetividade masculina. São Paulo: Annablume; Fortaleza: Secretaria Estadual de Cultura, 2002.

BROD, Harry; KAUFMAN, Michael. Theorizing masculinities. Thousand Oaks: Sage, 1994.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Trad. Maria H. Kuhner. 4. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

BUCHBINDER, David. Studying men and masculinities. London: Routledge, 2013.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. 8. ed. Trad. Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.

CALDAS, Dario (Org.). Homens. São Paulo: Senac, 1997.

CASTAÑEDA, Marina. O machismo invisível. Trad. Lara Christina de Malimpensa.São Paulo: A Girafa, 2006.

CECCHETTO, Fátima Regina. Violência e estilos de masculinidade. Rio de Janeiro: FGV, 2004.

CLATTERBAUGH, Kenneth. Contemporary perspectives on masculinity: men, women and politics in modern society. Boulder: Westview, 1997.

CONNELL, R. W. Masculinities. 2. ed. Berkeley: University of California Press, 2005.

______. Gender and Power. Stanford: Stanford University Press, 1987.

______. The men and the boys. Oxford: Blackwell, 2000.

______. Políticas da masculinidade. Educação e Realidade. v. 20, n. 2, 1995.

CONNELL, Robert; MESSERSCHMIDT, James W. Masculinidade hegemônica: repensando o conceito. Estudos feministas, vol. 21, n. 1, p. 241-282, 2013.

CONNELL, Raewyn; PEARSE, Rebecca. Gênero: uma perspectiva global. São Paulo: NVersos, 2015.

CORBIN, Alain; COURTINE, Jean-Jacques; VIGARELLO, Georges. História da virilidade. 3 vol. Trad. Noéli C. de Melo e Thiago A. L. Florêncio. Petrópolis: Vozes, 2013.

CORNWALL, Andrea; LINDISFARME, Nancy. Dislocating masculinity. London: Routledge, 2003.

COSTA, Rosely G. Mediando oposições: sobre as críticas aos estudos de masculinidades. In: ALMEIDA, H. B. D. et al. (Ed.). Gênero em matizes. Bragança Paulista: Universidade São Francisco, 2002.

COURTINE, Jean-Jacques. Robustez na cultura: mito viril e potência muscular. In:______. (Org.).História da virilidade. vol. 3: a virilidade em crise?. Trad. Noéli C. de Melo e Thiago A. L. Florêncio. Petrópolis: Vozes, 2013.

CUSCHNIR, Luiz; MARDEGAN JR., Elyseu. O homem e suas máscaras. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

DEL PRIORE, Mary; AMANTINO, Marcia. (Orgs.). História dos homens no Brasil. São Paulo: UNESP, 2013.

EDWARDS, Tim. Cultures of masculinity. London: Routledge, 2004.

ESTACOLCHIC, Ricardo; RODRIGUEZ, Sergio. Filhinhos de mamãe: destinos da sexualidade masculina. Trad.: Francisco F. Settineri. Salvador: Ágalma, 2011.

FIGUEROA-PEREA, Juan-Gillermo. Algunas reflexiones sobre el estudio de los hombres desde el feminismo y desde los derechos humanos. Estudos feministas, vol. 21, n. 1, p. 371-393, 2013.

FOGEL, G.; LANE, F.; LIEBERT, R. (orgs.).Psicologia masculina: novas perspectivas psicanalíticas. Porto Alegre: Artes Médicas, 1989.

FREYRE, Gilberto.Modos de homem & modas de mulher. 3. ed. Rio de Janeiro: Record, 1997.

GARCIA, Sandra. Homens na Intimidade: Masculinidades Contemporâneas. Ribeirão Preto: Holos, 2006.

GARDINER, Judith Kegan. Masculinity studies and feminist theory. New York: Columbia University Press, 2002.

GHILARDI-LUCENA, Maria Inês; OLIVEIRA, Francisco de (Orgs.). Representações do masculino: mídia, literatura e sociedade. Campinas: Alínea, 2008.

GILMORE, David. Manhood in the making: cultural concepts of masculinity. New Haven: Yale University Press, 1990.

GOLDENBERG, Mirian. O macho em crise: um tema em debate dentro e fora da academia. In: GOLDENBERG, Mirian. (Org.). Os novos desejos: das academias de musculação às agências de encontros. Rio de Janeiro: Record, 2000.

GROSSMARK, Robert; REIS, Bruce. Heterosexual masculinities. London: Routledge, 2009.

GUTMANN, Matthew (Ed.). Changing men and masculinities in Latin America. Durham: Duke University Press, 2003.

HAYWOOD, Chris; MAC AN GHAILL, Mairtin. Men and masculinities. Buckingham: Open University, 2003.

HEARN, Jeff; PRINGLE, Keith. European perspectives on men and masculinities. Basingstoke: Palgrave Macmillan, 2009.

HOOKS, Bell. The will to change: men, masculinity and love. New York: Simon and Schuster, 2004.

JABLONSKI, Bernardo. A difícil extinção do boçalossauro. In:

NOLASCO, Sócrates (Org.). A desconstrução do masculino. Rio de Janeiro: Rocco, 1995.

JENSEN, Robert. Getting off: pornography and the end of masculinity. Boston: South End, 2007.

KAHN, Jack S. An introduction to masculinities. Chichester: Wiley-Blackwell, 2009.

KAUFMAN, Michael. Beyond patriarchy: essays by men on pleasure, power and change. Toronto: Oxford University Press, 1997.

KIMMEL, Michael S. A produção simultânea de masculinidades hegemônicas e subalternas. In: Horizontes antropológicos. Porto Alegre: no. 9. 1998.

______. Changing men: new directions in research on men and masculinity. Newbury Park, CA: Sage, 1987.

______. The politics of manhood. Philadelphia: Temple University Press, 1995.

______. The gendered society. New York: Oxford University Press, 2013.

______. The gender of desire: essays on male sexuality. Albany: State University of New York Press, 2012.

______. Misframing men: the politics of contemporary masculinities. Piscataway: Rutgers University Press, 2010.

KIMMEL, Michael S.; MESSNER, Michael A. (Eds.). Men’s lives. Boston: Allyn and Bacon, 2001.

KIPNIS, Laura. Men: notes from an outgoing investigation. New York: Metropolitan, 2014.

LEA, Daniel; SCHOENE, Berthold (Eds.). Posting the male: masculinities in post-war and contemporary British literature. Amsterdam: Rodopi, 2003.

LINS, Daniel (Org.). A dominação masculina revisitada. Campinas: Papirus, 1998.

MACHADO, Lia Zanotta. Masculinidades e violências: gênero e mal-estar na sociedade contemporânea. In: SCHPUN, Mônica Raisa (Org.). Masculinidades. São Paulo: Boitempo; Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2004.

MC ALLISTER, Peter. Manthropology: the science of why the modern male is not the man he used to be. New York: St. Martin’s Press, 2010.

MEDRADO, Benedito; LYRA, Jorge. Por uma matriz feminista de gênero para os estudos sobre homens e masculinidades. Estudos feministas, vol. 16. n. 3, p. 809-840, 2008.

MESSNER, Michael A. Politics of masculinities: men in movements. Lanham, MD: AltaMira, 2000.

MESSNER, Michael A.; SABO, Donald F. (Eds.). Sport, men and the gender order: critical feminist perspectives. Champaign: Human Kinetics, 1990.

MISKOLCI, Richard. O desejo da nação: masculinidade e branquitude no Brasil de fins do XIX. São Paulo: Annablume, 2012.

MONTEIRO, Marko. Masculinidades em revista: 1960-1990. In: DEL PRIORE, Mary; AMANTINO, Marcia. (Orgs.). História dos homens no Brasil. São Paulo: UNESP, 2013.

______. Tenham piedade dos homens! Masculinidades em mudança. Juiz de Fora: FEME, 2000.

MOSSE, George. The image of man: the creation of modern masculinity. Oxford: University Press, 1998.

MULLER, Angélica. Não se nasce viril, torna-se: juventude e virilidade “nos anos 1968”. In: DEL PRIORE, Mary; AMANTINO, Marcia. (Orgs.). História dos homens no Brasil. São Paulo: UNESP, 2013.

MULLER, Magnor Ido. Lá em casa a gente conversa!: conjugalidade e masculinidade dos maridos das travestis. Curitiba: Appris, 2015.

MURPHY, Peter F. Feminism and masculinities. Oxford: Oxford University Press, 2004.

MUSZKAT, Susana. Violência e masculinidade. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2011.

NIXON, Sean. Hard looks: masculinities, spectatorship and contemporary consumption. New York: St. Martin’s Press, 1996.

NOLASCO, Sócrates. A desconstrução do masculino: uma contribuição crítica à análise de gênero. In: ______. (Org.) A desconstrução do masculino. Rio de Janeiro: Rocco, 1995.

______. O mito da masculinidade. Rio de Janeiro: Rocco, 1993.

______. Um “homem de verdade”. In: CALDAS, Dario (Org.). Homens. São Paulo: Senac, 1997.

NOVAES, Joana de Vilhena. “Aqui tem homem de verdade”. Violência, força e virilidade nas arenas de MMA. In: DEL PRIORE, Mary; AMANTINO, Marcia. (Orgs.). História dos homens no Brasil. São Paulo: UNESP, 2013.

OLIVEIRA, Pedro Paulo de. A construção social da masculinidade. Belo Horizonte: UFMG; Rio de Janeiro: Iuperj, 2004.

PEDRO, Joana M.; GROSSI, Miriam P. (Orgs.). Masculino, feminino, plural: gênero na interdisciplinaridade. Florianópolis: Mulheres, 1998.

PENTEADO, Fernando Marques; GATTI, José (Orgs.). Masculinidades: teoria, crítica e artes. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2011.

PEREIRA, Carlos Alberto Messeder. Que homem é esse? O masculino em questão. In: NOLASCO, Sócrates (Org.). A desconstrução do masculino. Rio de Janeiro: Rocco, 1995.

PEREIRA, E. G. B.; ROMERO, E. (Ed.). Universo do corpo: masculinidades e feminilidades. Rio de Janeiro: Shape, 2008.

PLECK, Joseph H. The myth of masculinity. Cambridge, MA: MIT Press, 1981.

RAMIREZ, Rafael L. Ideologias masculinas: sexualidade e poder. In: NOLASCO, Sócrates (Org.). A desconstrução do masculino. Rio de Janeiro: Rocco, 1995.

RAMOS, Marcelo Silva. Um olhar sobre o masculino: reflexões sobre os papéis e representações sociais do homem na atualidade. In: GOLDENBERG, Mirian. (Org.). Os novos desejos: das academias de musculação às agências de encontros. Rio de Janeiro: Record, 2000.

REESER, Todd W. Masculinities in theory: an introduction. Cambridge, MA: Blackwell, 2010.

ROBINSON, Sally. Marked men: white masculinity in crisis. New York: Columbia University Press, 2000.

RUSPINI, Elisabetta et. al. Men and masculinities around the world. Basingstoke: Palgrave, 2011.

SANTIAGO, Silviano. Arte masculina? In: NOLASCO, Sócrates (Org.). A desconstrução do masculino. Rio de Janeiro: Rocco, 1995.

SCHNEIDER, Andreas. The new man: masculinity after traditionalism and feminist reaction. New York: SocioThought, 2007.

SCHPUN, Mônica Raisa (Org.). Masculinidades. São Paulo: Boitempo; Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2004.

SEGAL, Lynne. Slow motion: changing masculinities, changing men. London: Virago, 1990.

SEIDLER, Victor J. Transforming masculinities. London: Routledge, 2006.

______. Man enough: embodying masculinities. Newbury Park, CA: Sage, 1997.

______. Rediscovering masculinity: reason, language and sexuality. London: Routledge, 1989.

SHAMIR, Milette; TRAVIS, Jennifer. (Eds.). Boys don’t cry?: rethinking narratives of masculinity and emotion in the US. New Yok: Columbia University Press, 2002.

SUSSMAN, Herbert L. Masculine identities: the history and meanings of manliness. Santa Barbara: ABC-Clio, 2012.

TAMAGNE, Florence. Mutações homossexuais. In: COURTINE, Jean-Jacques (Org.). História da virilidade. vol. 3: a virilidade em crise?. Trad. Noéli C. de Melo e Thiago A. L. Florêncio. Petrópolis: Vozes, 2013.

TRAVIS, Jennifer. Wounded hearts: masculinity, law and literature in American culture. Chapel Hill: University of North Carolina Press, 2005.

TREVISAN, João Silvério. O espetáculo do desejo: homossexualidade e crise do masculino. In: CALDAS, Dario (Org.). Homens. São Paulo: Senac, 1997.

______. Seis balas num buraco só: a crise do masculino. Rio de Janeiro: Record, 1998.

VALDÉS, T.; OLAVARRÍA, J. (Orgs.). Masculinidad/es. Poder y crisis. Santiago: Ediciones de las Mujeres/FLACSO, 1997.

VAN HOVEN, Bettina; HORSCHELMANN, Kathrin (Eds.). Spaces of masculinities. London: Routledge, 2014.

VERISSIMO, Luis Fernando. A velhinha de Taubaté. 4. ed. Porto Alegre: L&PM, 1984.

VIRGILI, Fabrice. Virilidades inquietas, virilidades violentas. In: COURTINE, Jean-Jacques (Org.). História da virilidade. vol. 3: a virilidade em crise?. Trad. Noéli C. de Melo e Thiago A. L. Florêncio. Petrópolis: Vozes, 2013.

WELZER-LANG, Daniel. Os homens e o masculino numa perspectiva de relações sociais de sexo. In: SCHPUN, Mônica Raisa (Org.). Masculinidades. São Paulo: Boitempo; Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2004.

______. A construção do masculino: dominação das mulheres e homofobia. Estudos Feministas, 2001.

WHITEHEAD, Stephen. Men and masculinities. Cambridge: Polity Press, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br