Cecília Meireles: Cronista e poetisa. A poeticiade da prosa em Crônicas de Viagem

Márcia Eliza Pires

Resumo


Cecília Meireles (1901-1964) é, sobretudo, reconhecida por sua produção poética. Viagem (1939), Vaga música (1942), Mar absoluto (1945), Retrato Natural (1949) são obras que integram a alta poesia brasileira. Em Romanceiro da inconfidência (1953), deparamo-nos com uma obra-prima em que se denota o “feliz encontro entre história e literatura” (como aponta-nos Ana Maria Domingues de Oliveira). Contudo, nosso artigo procura lembrar que Cecília Meireles une-se também ao grupo dos grandes cronistas. Em “Madrugada no ar” e nos demais textos pertencentes a Crônicas de viagem (1998), vemos o “feliz encontro” entre crônica e poesia.


Palavras-chave


Cecília Meireles; Crônica; Poesia.

Texto completo:

PDF

Referências


BENJAMIN, Walter. Charles Baudelaire, um lírico no auge do capitalismo. Tradução: J. C. M. Barbosa. São Paulo: Editora Brasiliense, 1989.

CANDIDO, Antonio. A vida ao rés do chão. In: Recorte. Rio de Janeiro: Ouros sobre azul, 2004.

COUTINHO, Afrânio. Introdução à literatura brasileira. Rio de Janeiro: Distribuidora de livros escolares, 1975.

DAMASCENO, Darcy. O mundo contemplado. Rio de Janeiro: Orfeu,

________. Poesia do sensível e do imaginário. In: MEIRELES, C. Obra Poética. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1987.

MEYER, M. Folhetim: uma história. São Paulo: Cia das Letras, 1985.

MEIRELES, Cecília. Crônicas de viagem. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1998.

MOISÉS, Massaud. A criação literária. São Paulo: Cultrix, 1997.

MOUTINHO, José Geraldo Nogueira. Cecília Meireles, a dona da

crônica. In: Folha de São Paulo. São Paulo: 23 de maio, 1982, p. 61.

OLIVEIRA, Ana Maria Domingues de. De caravelas, mares e forcas: um estudo de Mensagem e Romanceiro da inconfidência (Tese de Doutorado). São Paulo: FFLCH/USP, 1994.

OLIVEIRA, Valéria Lice. O universo imagético na palavra de Cecília Meireles (Dissertação de Mestrado). Araraquara: UNESP Faculdade de Ciências e Letras, 2003.

PAZ, Octavio. O arco e a lira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1982.

PESSOA, Fernando. Obras em prosa. Rio de Janeiro: José

Aguillar, 1974.

PORTELA, Eduardo. A cidade e a letra. In: Dimensões I: crítica literária. Rio de Janeiro: Tempo brasileiro, 1977.

SANCHES NETO, Miguel. Cecília Meireles e o tempo inteiriço. In: Cecília Meireles poesia completa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001.

TADIÉ, Jean Yves. Le recit poétique. Paris: Écriture, 1978.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br