A VIA CRUCIS DA ALMA EM A CORRENTEZA, DE ALINA PAIM / THE SOUL`S WAY OF CROSS IN A CORRENTEZA, BY ALINA PAIM

Ana Maria Leal Cardoso

Resumo


Este trabalho apresenta uma leitura do mito do sacrifício na obra <i>A correnteza</i>, de Alina Paim; pretende mostrar que a protagonista, ao atingir a meia-idade, enfrenta uma profunda crise de identidade capaz de levá-la a uma experiência com o sagrado. Para melhor sustentar esta argumentação, está apoiado nos aportes teóricos de estudiosos das religiões, tais como Mircea Eliade, Rudolf Otto, E. Durkheim, Raissa Cavalcanti, entre outros; além disso, dialoga com a psicologia analítica defendida por Jung e com a crítica literária moderna.

This paper proposes a reading on the myth of sacrifice expressed in the novel <i>A correnteza</i>, by Alina Paim; it intends to show that the protagonist in her mature age faces a crisis of identity that takes her into an experience with the sacred. To achieve clarity it is based on the theories defended by Mircea Eliade, Rudolf Otto, E. Durkheim, Raissa Cavalcanti and many others, as well as the analytical psychology created by Carl Jung and the modern literary criticism.


Palavras-chave


mito; sagrado; self; literatura. / myth; sacred; self; literature.

Texto completo:

PDF

Referências


ABREU, Maria Z. G. O sagrado feminino. Lisboa: Edições Colibri, 2007.

BAUMAN, Z. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

BERMAN, M. Tudo que é sólido desmancha no ar. Trad. Carlos Felipe Moisés e Ana Maria L. Ioriatti. São Paulo: Companhia das Letras, 1986.

CAMPBELL, J. O vôo do pássaro selvagem. Trad. Ruy Jungman. Rio de Janeiro: Rosa dos Tempos, 1997.

________. Mitos, sonhos e religião. Trad. Ângela Lobo de Andrade e Bali Lobo de Andrade. Rio de Janeiro: Ediouro, 2001.

CAVALCANTI, Raissa. O retorno do sagrado: a reconciliação entre ciência e espiritualidade. São Paulo: Cultrix, 2004.

CHEVALIER, J; GHEERBRANT, A. Dicionário de símbolos. Trad. Vera da Costa e Silva et al. Rio de Janeiro: José Olympio, 1999.

DURKHEIM, E. As formas elementares da vida religiosa. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

EDINGER, E. O arquétipo cristão. Trad. Adail Ubirajara Sobral. São Paulo: Cultrix, 1995.

ELIADE, Mircea. Tratado de história das religiões. Trad. Fernando Tomaz e Natália Nunes. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

________. O sagrado e o profano. Trad. Rogério Fernandes. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

JUNG, Carl. G. Psicologia e religião. Trad. Pe. Dom Mateus Ramalho Rocha. Petrópolis: Vozes, 1999.

________. Memórias, sonhos e reflexões. Trad. Dora Ferreira da Silva. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

________. Os arquétipos do inconsciente coletivo. Trad. Maria Luiza Appy, Dora Mariana R. Ferreira da Silva. Petrópolis: Vozes, 2000.

________. O homem e seus símbolos. Trad. Maria Lúcia Pinho. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993.

________. A vida simbólica. Trad. Araceli Elman, Edgar Orth. Petrópolis: Vozes, 1997.

OTTO, Rudolf. O sagrado. Trad. João Gama. Lisboa: Lisboa Codex, 1989.

PAIM, Alina. A correnteza. Rio de Janeiro: Record, 1978.

PROGOFF, I. Sonho desperto e mito vivo. In: CAMPBELL, J. (org). Mitos, sonhos e religião: nas artes, na filosofia e na vida contemporânea. Trad. Angela Lobo de Andrade; Bali Lobo de Andrade. Rio de Janeiro: Ediouro, 2001.

STEIN, M. O mapa da alma. Trad. Álvaro Cabral. São Paulo: Cultrix, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br