A EVA FUTURA EM TERRA TUPINIQUIM: SOBRE A SALOMÉ DE MENOTTI DEL PICCHIA / THE FUTURE EVE IN HICK LAND: ABOUT THE BRAZILIAN NOVEL SALOMÉ BY MENOTTI DEL PICCHIA

Reinaldo José de Andrade Brandão

Resumo


A personagem Salomé sai da antiga historiografia religiosa e da iconografia medieval para tornar-se um mito literário, reinventando-se, ao longo do séc. XIX, como a mulher fatal absoluta. Realizando diferentes graus de aproximação com as estéticas simbolista e decadentista, o autor modernista Menotti del Picchia, com seu romance <i>Salomé</i> (1940), inova ao conceber uma personagem que incorpora os signos da modernidade. O artigo investiga a dicotomia sagrado <i>versus</i> profano na representação literária de Salomé, a partir do cotejo com a Bíblia. Para além da análise comparativa, empreende-se também uma leitura psicanalítica do complexo de castração. 

The character Salomé leaves the old historiography and the medieval religious iconography to become a literary myth, reinventing herself over the century XIX, as the absolute femme fatale. Performing different degrees of approximation with the Symbolist and decadent aesthetics, the modernist author Menotti del Picchia with his novel <i>Salomé</i> (1940) innovates to conceive a character who embodies the signs of modernity. The article investigates the sacred <i>versus</i> profane dichotomy in the literary representation of Salome, from the comparison with the Bible. In addition to the comparative analysis, it also undertakes a psychoanalytic reading of the castration complex.


Palavras-chave


Salomé; castração; decadentismo; modernidade. / Salome; castration; decadence; modernity.

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. Estâncias: a palavra e o fantasma na cultura ocidental. Trad: Selvino Assmann. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2012.

BALAKIAN, Ana. O Simbolismo. São Paulo: Perspectiva, 1985.

BAUDELAIRE, Charles. As Flores do Mal (edição bilíngue). 5 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

BENJAMIN, Walter. Charles Baudelaire: Um Lírico no Auge do Capitalismo. Trad. José C. M. Barbosa e Hemerson A. Baptista. São Paulo: Brasiliense, 1989.

BRUNEL, Pierre (org). Dicionário de Mitos Literários. José Olympio: Rio de Janeiro, 1997.

CHEVALIER, Jean; GHEERBRANT, Alain. Dicionário de Símbolos. 2 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1989.

DEL PICCHIA, Menotti. Arte Moderna. In: TELES, Gilberto Mendonça. Vanguarda Européia e Modernismo Brasileiro. Apresentação e crítica dos principais manifestos vanguardistas. 10 ed. Rio de Janeiro: Record, 1987.

________. Salomé. 6 ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1989.

ELIADE, Mircea. Tratado de História das Religiões. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

FLAUBERT, Gustave. Salambô. Trad. Maria José de Carvalho. São Paulo: Max Limonad, 1985.

FREUD, Sigmund. A Cabeça de Medusa. In: Além do princípio de prazer; Psicologia de Grupo e outros trabalhos. Rio de Janeiro: Imago, 2006. v. XVIII, pp. 289-290. Edição Standart Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud.

________. O Tabu da Virgindade (Contribuições à Psicologia do Amor III). In: Obras Completas. Trad. Jayme Salomão. Rio de Janeiro: Imago, 2006, v. XI, pp. 197-215.

MALLARMÉ, Stéphane. Hérodiade. In: Mallarmé et le Symbolisme. Avec notice biographique, historique et littéraire par Henry Nicolas. Paris: Librairie Larousse, 1972.

NASCENTES, Antenor. Dicionário Etimológico da Língua Portuguêsa. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1952. Tomo III.

PRAZ, Mario. A Carne, a morte e o diabo na literatura romântica. Trad. Philadelpho Menezes. São Paulo: Unicamp, 1996.

WILDE, Oscar. Salomé. Trad. João do Rio, revista e atualizada por Arthur Nestrovski. Rio de Janeiro: Imago, 1993.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br