Paris surrealista: errância, revelação e mito

Anderson da Costa

Resumo


Este artigo se propõe a abordar a errância dos surrealistas por Paris como um dos elementos integrantes à busca pela poetização do cotidiano, a qual era vista pelos surrealistas como uma das formas de revelação e acesso ao maravilhoso. Tal errância, que remete à flânerie do século XIX insere a práxis surrealista e as obras literárias daí decorrentes no mito literário de Paris, ainda que a Paris dos surrealistas difira de todas as outras até então retratadas.


Palavras-chave


Flanêrie; Errância; Surrealismo; Mito literário de Paris.

Texto completo:

Sem título

Referências


ARAGON, Louis. O Camponês de Paris. Tradução: Flávia Nascimento. Imago: Rio de Janeiro, 1996.

BANCQUART, Marie-Claire. Paris des surréalistes. Paris: La Différence, 2004.

BAUDELAIRE, Charles. As Flores do Mal. Tradução e notas: Ivan Junqueira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

BENJAMIN, Walter. Passagens. Tradução: Irene Aron e Cleonice Paes Barreto Mourão. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2007.

BibliothèqueNationale de France. Disponível em: Acesso em 20/12/2009.

BRETON, André. Introduction au Discours sur le peu de réalité. Paris : Gallimard, 1970.

________. O Amor Louco. Tradução: Luiza Neto Jorge. Lisboa: Estampa, 1971.

________.Manifestos do Surrealismo. Tradução: Luiz Forbes. São Paulo: Brasiliense, 1985.

________.Nadja. Paris: Gallimard, 1964.

________. Nadja. Tradução: Ernesto Sampaio. Lisboa: Estampa, 1972.

BOILEAU, Nicolas. disponível em: Acesso em 10/10/2010.

CAILLOIS, Roger.O mito e o homem.Tradução: José Calisto dos Santos. Lisboa: Edições 70, s/d.

CAIN, Georges. A Travers Paris, Paris: Flamarion, 1906?

CORROZET, Gilles. La fleur des antiquitez de la noble et triumphante ville et cite de Paris. Paris: Nicolas Bonfons, 1577.

Institute National de la Statistique et des Études Économiques (INSEE). Disponível em: Acesso em 19/10/2010.

La Gazzete des Salons – Journal de mode et musique. Disponível em : Acesso em 10/10/2010.

La Presse. Disponível em: Acesso em 14/10/2010.

Le Magasin Pittoresque. Disponível em:

p=1〈=PT&q=magasin+pittoresque+1833> Acesso em 10/10/2010.

MONCAN, Patrice de.Le Livre des passages de Paris. Paris: Les Editions du Mécènes, 2009.

NASCIMENTO, Flávia. Revista Letras. Curitiba, n. 59, p. 61-76, jan./jun. 2003. Editora UFPR.

________. Notas sobre o mito literário de Paris: de Restif aos surrealistas. In:Revista Agulha, n. 25 junho de 2002. Disponível em: Acesso em 12/05/2009.

PESAVENTO, Sandra Jatahy.O imaginário da cidade: visões literárias do urbano – Paris, Rio de Janeiro, Porto Alegre. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 1999.

RIFFARD, Pierre A.O Esoterismo. Tradução: Yara Azevedo Marino e Elisabete Abreu.São Paulo: Mandarim, 1990.

STIERLE, Karlheinz.La Capitale des signes. Paris et son discours. Traduction : Marianne Rocher-Jacquin. Paris: Editions de la Maison des Sc iences de l'Homme, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br