Grande Sertão: viagem rumo ao centro

Tatiana de Freitas Massuno

Resumo


O presente artigo busca uma apreensão distinta da ideia de sertão em Grande sertão: veredas. Se sertão é comumente associado a um espaço geográfico delimitado, possibilitando um estudo regionalista do romance em questão, nesse estudo busca-se compreender o sertão, não como um espaço físico, mas como um equivalente à ideia de mente. Pretende-se entender, portanto, de que forma a travessia em Grande sertão se equipara a uma viagem pela mente. Se sertão e mente se tornam intercambiáveis ao longo do romance algumas outras questões se abrem para a discussão, tais como a questão do pacto de Riobaldo.

 


Palavras-chave


Sertão; Mente; Pacto; Diabo.

Texto completo:

PDF

Referências


BATLICKOVA, Eva. “Ensaio diabólico.” In: FLUSSER, Vilém. A história do diabo. 3ª Ed. São Paulo: Annablume, 2008, p. 13-17.

BOLLE, Willi. grandesertão.br: o romance de formação do Brasil. São Paulo: Duas Cidades; Ed.34, 2004.

FLUSSER, Vilém. A história do diabo. 3ª Ed. São Paulo: Annablume, 2008.

_____. Do espelho. Acesso em 16 de julho de 2011.

_____. Guimarães Rosa e a Geografia. Acesso em 16 de julho de 2011.

GOETHE, J.W. Fausto. São Paulo: Círculo do Livro, V.1, 1985.

MANN, Thomas. Doutor Fausto: a vida do compositor Adrian Leverku?hn narrada por um amigo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2000.

MILTON, John. Paradise Lost. Chicago: Encyclopaedia Britannica, 1952.

PESSOA, Fernando. Tragédia Subjectiva. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1991.

ROSA, Guimarães. Grande sertão: veredas. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001a.

_____. Primeiras Estórias. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2001b.

VALÉRY, Paul. Plays. New York: Pantheon Books, 1960.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br