As representações do negro na lietratura didática e nos escritos literários infantis: uma análise em busca de uma identidade racial

Andréia Ramos Budaruiche

Resumo


Este artigo analisa as diversas representações do negro na literatura didática e nos escritos literários infantis e retrata a reprodução de obras, seus autores em suas produções. A partir das imagens formadas a respeito do pensamento social e racial brasileiro, procurou-se responder sobre as várias identidades formadas ao longo da história, sobretudo aquelas ensinadas e aprendidas no ambiente escolar. Entendeu-se que não há uma definição única e padrão para a construção da identidade e do imaginário sobre o negro e seus personagens, relatados nas obras infantis, pois essas identidades estão em constante (trans)formações em uma visão temporal, de espaços e de diversas crenças.

 


Palavras-chave


Identidade Racial; Negros; Literatura; Educação.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Mauro de. Imagem do negro nos livros didáticos. In: Ramos, Ítalo

(Coord.). A Luta contra o racismo na rede escolar. São Paulo: FDE, Grupo de Trabalho

para Assuntos Afro-Brasileiros, 1995. 92p. (Série Idéias; n. 27).

BRASIL. LEI 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro

de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no

currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática “História e Cultura

Afro-Brasileira”, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 9 jan. 2003.

CAVALLEIRO, Eliane dos Santos. Do silêncio do lar ao silêncio escolar: racismo,

preconceito e discriminação na educação infantil. 2 ed. São Paulo: Contexto, 2003.

FERREIRA, Ricardo Franklin & CARMARGO, Amilton Carlos. A Naturalização do

preconceito na formação da identidade afro-descendente. Eccos: Revista Científica.

UNINOVE, São Paulo, v. 3, n. 1, p.77-82, jun.2001.

FREIRE, Paulo. Política e Educação: ensaios. 2 ed. v. 23. São Paulo: Cortez. 1995.

(Coleção Questão da Nossa Época Volume 23).

FREYRE, Gilberto. Casa Grande & Senzala: formação da família brasileira sob o regime

da economia patriarcal. 49 ed. São Paulo: Global, 2004. Apresentação de Fernando

Henrique Cardoso, Prefácio a 1ª edição.

FRY, Peter. A persistência da raça: ensaios antropológicos sobre o Brasil e a África

austral. Rio de janeiro: Civilização Brasileira, 2005. 348 p.

GOUVÊA, Maria Cristina Soares de. Imagens do Negro na literatura Infantil

brasileira: análise historiográfica. Educação e Pesquisa. São Paulo, v. 31, n. 1, p. 79-91,

jan./ abr. 2005.

HASENBALG, Carlos A. & SILVA, Nelson do Valle. Raça e oportunidades

Educacionais no Brasil. Caderno de Pesquisa. São Paulo, n. 73, p. 5-12, maio. 1990.

MAGGIE, Yvonne. Uma política pública com base na “raça”. In: MAGGIE, Yvonne.

A escola no seu ambiente: políticas públicas e seus impactos. Relatório parcial de

pesquisa (julho de 2004 – dezembro de 2005). 2006.

SILVA Jr., Hédio. Discriminação racial nas escolas: entre a lei e as práticas sociais.

Brasília: UNESCO, 2002. p. 9-58.

SÍMON, Cristiano Biazzo & FONSECA, Selva Guimarães. Travessia: 1ª série. Belo

Horizonte. Dimensão, 2004. 208p. (História).

TELLES, Edward Eric. Racismo à brasileira: uma nova perspectiva sociológica: Rio de

Janeiro: Relume Dumará: Fundação Ford, 2003. 347p.

VELHO, Gilberto. Projeto e Metamorfose: Antropologia das sociedades complexas. Rio

de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1992. Cap. 1, p. 11-30.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br