TODOS OS NOMES: MULTIPLICIDADE E MOVIMENTO

Carolina Becker Koppe Costa

Resumo


A partir do uso metafórico de termos como viagem e nomadismo, este trabalho propõe-se a discutir como o percurso do personagem central de Todos os nomes, obra de José Saramago, representa uma viagem errante rumo ao desconhecido. Ao tentar resgatar sua subjetividade e conhecer sua interioridade, o personagem saramaguiano se livra das amarras feitas pelo corpo social e consegue dar espaço ao aparecimento de situações e relações humanas que se perderam no turbilhão de contradições levantadas pelo homem moderno e enraizado. 

From the metaphorical use of terms such as travel and nomadism, this paper proposes to discuss how the main character route in Todos os nomes, a work by José Saramago, is a journey into the unknown wanderer. When trying to rescue his subjectivity and know his interiority, the Saramaguian character is free from the bonds made by the social body and succeed to give space to the emergence of situations and human relationships that lost themselves at the whirl of contradictions raised by the modern and rooted man


Palavras-chave


viagem; José Saramago; modernidade. journey; José Saramago; modernity.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTELO, Raul. Tempos de Babel: anacronismo e destruição. São Paulo: Lumme Editor, 2007.

BATAILLE, George. Lo que entiendo por soberanía. Tradução: Pilar S. Orozco y Antonio Campanillo. Barcelona: Paidós, 1996.

BENJAMIN, Walter. O caráter destrutivo. In: Documentos de cultura. Documentos de barbárie (Escritos escolhidos). São Paulo: Cultrix/Edusp, 1986, p. 187-188.

BERMAN, Marshall. Tudo que é sólido desmancha no ar: a aventura da modernidade. Tradução: Carlos Felipe Moisés e Ana Maria L. Ioriatti. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

BLANCHOT, Maurice. A experiência-limite. In: A conversa infinita. A experiência limite. Tradução: João Moura Jr. São Paulo: Escuta, 2007, p. 183-222.

DELEUZE, Gilles; GUATARRI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Tradução: Aurélio Guerra Neto e Célia Pinto Costa. Rio de Janeiro: Editora 34, 1995. V.1.

MAFESSOLI, Michel. Sobre o nomadismo: vagabundagens pós-modernas. Tradução: Marcos de Castro. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SARAMAGO, José. Memorial do Convento. 4 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1987.

______. Todos os nomes. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

______. O evangelho Segundo Jesus Cristo. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

______. Caim. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br