O EXÍLIO E A VIAGEM PARA DENTRO E PARA FORA DE SI: A INVENÇÃO DA IMPESSOALIDADE EM MALLARMÉ

Sandra M. Stroparo

Resumo


Considerando algumas cartas da juventude de Stéphane Mallarmé, podemos ver sua formação como poeta: durante os anos em que o autor trabalhou no interior da França, período a que ele chamou de exílio, seu isolamento transformou-se em uma viagem para dentro de si mesmo, gerando, para sua obra, a descoberta do abismo, do nada e da impessoalidade poética que será determinante para toda a poesia moderna. 


Abstract: Considering some letters written when Stéphane Mallarmé was young, we can see his early days as a poet: during those years in which he worked in small French villages, a period he characterized as exile, his isolation became a journey inside himself, generating, for his works, the discovery of the abyss, of nothingness and of poetic impersonality, something that will be central for all modern poetry.


Palavras-chave


poesia moderna; cartas; impessoalidade; tradução. modern poetry; letters; impersonality; translation.

Texto completo:

PDF

Referências


BERSANI, Léo. La mort parfaite de Stéphane Mallarmé. Tradução: Isabelle Châtelet. Paris: Epel, 2008.

BLANCHOT, Maurice. L’espace littéraire. Paris: Folio, 2007.

BLOOM, Harold (org). Stéphane Mallarmé. Nova York: Chelsea House Publishers, 1987.

HEGEL, G. W. F. Lectures on the philosophy of religion introductions and the concept of religion. New York: Oxford University Press USA, 2007.

MALLARMÉ, Stéphane. Correspondance I: 1862-1871 (org. MONDOR, Henri). Paris: Gallimard, 1959.

______. Igitur ou a loucura de Elbehnon. Tradução: José Lino Grünewald. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.

MARCHAL, Bertrand. La réligion de Mallarmé. Paris: J. Corti, 1988.

MONTÉGUT, Émile. La nouvelle littérature Française: les romans de M. Victor Cherbuliez. In: Revue de Deux Mondes, Ano 37, 2º período, mai-jun 1867, p. 401-501. Disponível em: http://gallica.bnf.fr/ark:/12148/bpt6k870051/f483.image.r=revue%20de%20deux %20mondes.langFR, acesso em 15 jul. 2011.

POULET, Georges. Études sur le temps humain. Paris: PLON, 2006.

REDDING, Paul. Georg Wilhelm Friedrich Hegel. In: ZALTA, Edward N. (ed.). The Stanford Encyclopedia of Philosophy (Fall 2010 Edition). Disponível em: http://plato.stanford.edu/entries/hegel/, acesso em set. 2011.

SARTRE, Jean-Paul. Mallarmé: la lucidité et sa face d'ombre. Paris: Gallimard, 1986.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br