O testemunho do Romance sem palavras

Carla Luciane Klôs Schöninger

Resumo


O presente artigo investe no estudo investigativo das relações entre Literatura e História com base no Romance sem palavras, de Carlos Heitor Cony, no qual o autor instaura estratégias da literatura de testemunho. Neste texto o objetivo é discutir um conjunto de possibilidades de aproximação das duas disciplinas, num verdadeiro jogo entre o real e o imaginário.

 


Palavras-chave


Ficção; História; Literatura de Testemunho; Romance Sem Palavras; Carlos Heitor Cony.

Texto completo:

PDF

Referências


BENJAMIN, Walter. Sobre o conceito de História. In: ______. Magia e técnica, arte e política: Obras escolhidas. Trad. Sergio Paulo Rounet. São Paulo: Brasiliense, 1985, p. 223-232.

CANDIDO, Antonio. Literatura e sociedade. 8. ed. São Paulo: T. A. Queiroz, 2000.

COMPAGNON, Antoine. O demônio da teoria: literatura e senso comum. Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2001.

CONY, Carlos Heitor. Romance sem palavras. Rio de Janeiro: Objetiva, 2008.

DAL BELLO, João Alfredo. História e literatura: referências e irreverências. Letras. Curitiba: Editora da UFPR, 1998, p. 21-33.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Trad. Bernardo Leilão. Campinas: Editora da UNICAMP, 1996.

MARCO, Valéria de. A literatura de testemunho e a violência de Estado. Lua Nova: revista de cultura e política, n. 62, São Paulo, p.45-68, 2004.

SELIGMANN-SILVA, Márcio (org). História, memória e literatura: o testemunho na era das catástrofes: Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br