O que é isto a literatura? Sobre o espaço de abertura ética na representação de narrativas do trauma

Paola Sanges Ghetti

Resumo


O objetivo desde artigo é propor uma discussão a respeito da narrativa do trauma; sobre como narrar um real traumático e o papel ético do escritor que narra situações pelas quais foi testemunha, dando voz aos que não sobreviveram. Também aborda questões tais como o medo da ficção em todo testemunho e a ficção como lugar ético de abertura ao outro, baseando-se predominantemente nas filosofias de Jacques Derrida, Maurice Blanchot e Jean-Luc Nancy.


Palavras-chave


Testemunho; Derrida; Blanchot; Nancy.

Texto completo:

PDF

Referências


AGAMBEN, Giorgio. O que resta de Auschwitz: o arquivo e o testemunho. São Paulo: Boitempo, 2008.

DERRIDA, Jacques. Demeure: sur Maurice Blanchot. Paris: Galilée, 1998.

GUIBAL, Francis ; MARTIN, Jean-Clet. Sens en tous sens. Autour des travaux de Jean-Luc Nancy. Paris : Galilée, 2004.

LEVI, Primo. É isto um homem? Rio de Janeiro: Rocco, 1988.

NANCY, Jean-Luc. The birth to presence. Stanford: Stanford University Press, 1993.

SCHOLLHAMMER, Karl Erik. As imagens do desastre. In: OLINTO, Heidrun Krieger; SCHOLLHAMMER, Karl Erik (org.). Literatura e imagem. Rio de Janeiro: Edições Galo Branco, 2005.

______. Maurice Blanchot: A Literatura E/ É o Direito à Morte?. In: Literatura e filosofia: diálogos. s/l. s/d.

SELIGMANN-SILVA, Márcio. O testemunho: entre a ficção e o “real”. In: SELIGMANN-SILVA, Márcio (org.). História, Memória, Literatura. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br