A perspectiva científica da literatura de viagem do século XIX: Auguste de Saint-Hilaire

Isadora Eckardt

Resumo


Neste trabalho analisarei o livro Viagem Pelas Províncias Do Rio De Janeiro e Minas Gerais, de Auguste de Saint-Hilaire. Conforme os referenciais teóricos utilizados, os relatos dos viajantes do século XIX seguiam duas correntes distintas: eram de cunho objetivo, com conteúdo científico, ou de cunho subjetivo, contendo impressões pessoais dos viajantes. O relato de Saint-Hilaire se enquadra na corrente científica/objetiva, dado que o autor dá preferência a longas passagens descritivas sobre elementos da natureza. Em uma narrativa predominantemente impessoal, o autor apaga a presença humana do relato e até mesmo o próprio narrador, que raramente fala em suas emoções.


Palavras-chave


Viagem; Ciência; Literatura.

Texto completo:

PDF

Referências


BOLLE, Willi. Fisiognomia da metrópole moderna. São Paulo: EDUSP, 2000.

GRAHAM, Maria. Diário de uma viagem ao Brasil. São Paulo: Itatiaia, 1990.

PRATT, Mary Louise. Os olhos do império: relatos de viagem e transculturação. Bauru: EDUSC, 1999.

SAINT-HILAIRE, August. Viagem Pelas Províncias do Rio De Janeiro e Minas Gerais. Belo Horizonte: Itatiaia, 2000.

SÜSSEKIND, Flora. O Brasil não é longe daqui. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

ZIEBELL, Zinka. Terra de Canibais. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2002.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br