Poesia em carne, sangue e esperma: Erotismo e religiosidade na lírica de Adélia Prado

Ana Gabriela Antunes Ribeiro

Resumo


O objetivo deste texto é extrair dos escritos de Adélia Prado, especificamente de três poemas previamente selecionados, uma idéia da maneira com a qual os temas da religiosidade cristã e o erotismo estão nela conjugados. De acordo com a leitura da poética adeliana, nota-se que a autora desenvolveu uma nova forma de contato entre o homem e a Divindade, em que a relação sexual serve de metáfora para o processo de transcendentalização.

 


Palavras-chave


Cristianismo; Erotismo; Lírica.

Texto completo:

PDF

Referências


BATAILLE, G. O erotismo. Trad. Antonio Carlos Viana. Porto Alegre: L&PM, 1987.

BOSI, Alfredo. O ser e o tempo da poesia. São Paulo: Cultrix, 1997.

CHRISTO, Carlos Alberto Libanio (Frei Betto). Adélia nos campos do Senhor. Cadernos de Literatura Brasileira, n. 9. São Paulo: Instituto Moreira Salles, junho de 2000, p. 121-7.

GIDDENS, Anthony. A transformação da intimidade. Sexualidade, amor e erotismo nas sociedades modernas. Trad. Magda Lopes. São Paulo: Editora UNESP, 1993.

GILES, Thomas Ransom. História do existencialismo e da fenomenologia. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1975.

PRADO, Adélia. O coração disparado. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1978.

______. Terra de Santa Cruz. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1981.

______. O pelicano. Rio de Janeiro: Record, 2007.

WARNER, Marina. Da fera à loira. Trad. Thelma Médici Nóbrega. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

CADERNOS de Literatura Brasileira. n. 9. São Paulo: Instituto Moreira Salles, junho de 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Estação Literária
Londrina/ PR
ISSN: 1983-1048
E-mail: estacaoliteraria@uel.br