O gênero discursivo/textual nos livros didáticos de Língua Portuguesa: uma proposta de inovação orientada pelos documentos oficiais

Marilúcia dos Santos Domingos Striquer, Sérgio Vale da Paixão

Resumo


Novas teorias na área das ciências linguísticas, há décadas, passaram a ser vetores de inovação no ensino de língua portuguesa e consequentemente deram respaldo a reformas curriculares. Reformas que polarizam o ensino tradicional como velho e ultrapassado e o ensino pautado sobre os estudos linguísticos como novo, inovador. Um exemplo dessa polarização são Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) (1998), que orientam as práticas pedagógicas dos professores e a elaboração dos livros didáticos. Nesse sentido, PCNs e Guia do Livro Didático, material que divulga os livros aprovados pelo PNLD, são os objetos de análise da pesquisa. Nos PCN, focaliza-se a abordagem a teoria dos gêneros discursivos/textuais, a qual passa a provocar a necessidade de uma inovação no eixo condutor da proposta de ensino da língua portuguesa pelos livros didáticos. No Guia, atenta-se à apresentação das obras aprovadas pelo PNLD. Os resultados apontam para o fato de que os livros para o próximo triênio, 2011-2013 estão bem mais conciliadores as orientações dos PCN no que se refere ao trabalho com os gêneros textuais. Porém, o principal é modo que a conciliação está acontecendo, o novo em um entrelaçar com o velho, sem radicalismos que possam ferir a cultura institucionalizada.


Palavras-chave


Gênero discursivo/textual; inovação; livros didáticos

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1519-5392.2010v10n2p



Revista Entretextos

Pós-Graduação em Estudos da Linguagem

Universidade Estadual de Londrina

Londrina - PR

ISSN: 1519-5392

 

Email:

entretextos@uel.br


 

 Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional