Procedimentos para avaliação da leitura no ensino fundamental: influências da Prova Brasil

Ana Maria da Silva, Renilson José Menegassi

Resumo


O trabalho, vinculado ao Grupo de Pesquisa Interação e Escrita (UEM/CNPq www.escrita.uem.br) e ao projeto de pesquisa “Práticas de avaliação de leitura e a formação do leitor” (UEM), ampara-se nos pressupostos de avaliação, na teoria sobre leitura oferecidos pela Linguística Aplicada e, sobretudo, na concepção de linguagem e ensino epistemologicamente provenientes dos conceitos bakhtinianos e vygotskinianos. Dessa forma, os procedimentos em relação à leitura – eixo constituinte do processo de escrita, junto à produção textual e análise linguística – são discutidos, tendo em vista a realidade evidenciada nas aulas de Língua Portuguesa nas séries iniciais do ensino fundamental do ensino público da região Noroeste do estado do Paraná. Apresentam-se, nessa perspectiva, os dados da investigação de uma pesquisa sobre os instrumentos de avaliação de leitura nas séries iniciais elaborados de acordo com a Prova Brasil, comparando-os com a prática de leitura e formação de leitor observada em sala de aula. A análise dos dados comprova que, embora haja uma diretriz que respalde o trabalho de leitura, a ineficácia no processo de ensino dessa habilidade não permite um desenvolvimento satisfatório. Por meio desse resultado, certifica-se, ainda, que o alcance do letramento – que pressupõe a construção de sentidos pelo sujeito, tendo em vista um entorno real e social de uma prática de leitura e produção textual – não ocorre em virtude da ausência de procedimentos e instrumentos adequados na aula de língua materna.


Palavras-chave


Prova Brasil. Ensino Fundamental. Avaliação de Leitura.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1519-5392.2010v10n1p



Revista Entretextos

Pós-Graduação em Estudos da Linguagem

Universidade Estadual de Londrina

Londrina - PR

ISSN: 1519-5392

 

Email:

entretextos@uel.br


 

 Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional