“MC's de verdade não desejam sociedades sem diversidade”: o rap LGBT nas aulas de língua inglesa

Felipe Trevisan Ferreira, Vera Lúcia Lopes Cristóvão

Resumo


Os documentos que regulam a prática docente apontam para a escola enquanto formadora de cidadãos críticos, a partir de uma perspectiva multicultural e socialmente engajada (BRASIL, 1996, 2000, 2017). Nesse sentido, o gênero canção-rap LGBT aparece como uma ferramenta para os professores de idiomas, no sentido de proporcionar a discussão dos problemas sociais que envolvem a LGBTfobia. Assim, o presente artigo tem por objetivo analisar a organização dos textos pertencentes ao gênero canção-rap cujo conteúdo temático aborda a questão da diversidade sexual, tanto em língua portuguesa quanto em língua inglesa, de modo a propor reflexões acerca do papel que esse gênero pode ter para as aulas de Língua Inglesa. Ademais, buscamos analisar também as implicações do contexto de ação para a mobilização dos mundos discursivos e dos arquétipos psicológicos. Essa pesquisa é descritiva, de cunho interpretativista e se insere no quadro teórico metodológico do interacionismo sócio-discursivo (ISD). As análises foram feitas com base nas categorias propostas por Bronckart (2003), a saber: contexto de ação, plano textual global e os tipos de discurso. Os resultados apontam o trabalho com o gênero canção-rap LGBT como uma maneira de abordar as sexualidades não-hegemônicas nas aulas de língua inglesa.

Palavras-chave


Interacionismo sócio-discursivo. Rap. LGBT. Ensino de língua inglesa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1519-5392.2019v19n1p109

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Revista Entretextos

Pós-Graduação em Estudos da Linguagem

Universidade Estadual de Londrina

Londrina - PR

ISSN: 1519-5392

 

Email:

entretextos@uel.br


 

 Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional