O novo ethos indígena na aldeia global: variação linguística, letramentos e a construção de identidade de jovens indígenas no MS

Bruna Carolini Barbosa, Kleber Ferreira da Silva, Josiane Junia Facundo, Ana Lúcia de Campos Almeida

Resumo


O presente artigo objetivou analisar a variação linguística numa comunidade indígena da região de Dourados-MS, a fim de identificar em quais práticas de letramento alguns membros da comunidade - grupo focalizado neste estudo - estão inseridos e como essas práticas interferem na oralidade desse grupo. As análises foram realizadas a partir de uma produção musical - “Eju Orendive” - de uma entrevista com o grupo de Rap “Brô MC’s”, eventos registrados e disponíveis no Youtube. Embora de abordagem variacionista, a ênfase não está na quantificação, não se esgotando na quantidade de ocorrência dos fenômenos; caracteriza-se, portanto, como uma pesquisa de natureza qualitativo-interpretativista, além de refletir sobre as práticas de letramento que influenciam suas manifestações culturais. As bases teóricas que embasaram a pesquisa partiram dos novos estudos do letramento, identidade e variação linguística. Os resultados demonstraram que as práticas sociais dessa comunidade com o uso da escrita são permeadas pela cultura da sociedade majoritária, dando origem a formas híbridas de linguagem e letramento, expressas na sua arte e nos seus falares.


Palavras-chave


Letramento; Hibridização; Variação linguística.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1519-5392.2018v18n2p99

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Revista Entretextos

Pós-Graduação em Estudos da Linguagem

Universidade Estadual de Londrina

Londrina - PR

ISSN: 1519-5392

 

Email:

entretextos@uel.br


 

 Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional