A formação crítica de alunos e professores de inglês: uma relação entre escrita, argumentação e letramento crítico

Raphaela Priscylla Barros Campbell, Sérgio Ifa

Resumo


Como professores e pesquisadores, pretendemos promover a formação crítica dos alunos da nossa universidade por meio do ensino de línguas. Ao almejar essa formação, tentando não prejudicar o desenvolvimento das habilidades linguísticas, decidimos conduzir uma pesquisa-ação (BURNS, 2009) para compreender os processos de argumentação escrita e da formação crítica. Brydon (2010), Duboc (2012) e Jordão (2013) norteiam nosso estudo com relação ao letramento crítico, enquanto fundamentamo-nos principalmente em Liberali (2009) e Harmer (2007) para escrever sobre argumentação e escrita. Coletamos os dados por meio de anotações da professora observadora, dos textos escritos pelos alunos e dos planos e diários de aula. A interpretação de dados revelou que o processo de desenvolvimento da argumentação se fez mais relevante que uma possível adesão recorrente dela, contribuindo melhor para a formação crítica. Além disso, combinar docência com pesquisa resultou em reflexões que poderão ocasionar mudanças em nossas práticas docentes.

Palavras-chave


Letramento crítico; argumentação; process writing.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1519-5392.2016v16n2p127



Revista Entretextos

Pós-Graduação em Estudos da Linguagem

Universidade Estadual de Londrina

Londrina - PR

ISSN: 1519-5392

 

Email:

entretextos@uel.br


 

 Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional