A avaliação da aprendizagem de língua inglesa no contexto do letramento crítico

Ana Paula Martinez Duboc

Resumo


Fruto de pesquisa de Mestrado de natureza qualitativa-interpretativa (DUBOC, 2007), este trabalho tem como objetivo discutir a questão da avaliação da língua inglesa segundo as teorias de letramentos mais recentes (COPE E KALANTZIS, 2000; GEE, 2000, 2004; LANKSHEAR E KNOBEL, 2003; SOARES, 2004, 2005). Tendo como ponto de partida a investigação sobre concepções e práticas de avaliação da língua inglesa em comunidades do Ensino Fundamental, a pesquisa, de caráter etnográfico (ANDRÉ, 2003), permitiu-nos identificar a recorrência de uma concepção de avaliação de línguas como sinônimo de mensuração, a ênfase à avaliação de conteúdos objetivos e estáveis e ainda o predomínio do uso da prova escrita. Diante de tais resultados, este artigo convida o leitor ao exercício de re-conceituação da avaliação da aprendizagem de forma a contemplar as transformações epistemológicas assinaladas pelos novos estudos de letramento. Trata-se de um esboço quanto às características, conteúdos e modalidades avaliativas segundo tais teorias, com ênfase para o trabalho de letramento crítico no contexto do ensino de línguas estrangeiras.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1519-5392.2007v7n1p



Revista Entretextos

Pós-Graduação em Estudos da Linguagem

Universidade Estadual de Londrina

Londrina - PR

ISSN: 1519-5392

 

Email:

entretextos@uel.br


 

 Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional