A (des)construção representacional do partido dos trabalhadores na revista Veja

Patrícia Duarte de Britto, Maria Célia Cortêz Passetti

Resumo


Neste artigo refletimos sobre o papel da mídia na construção/desconstrução de representações sociais. À luz da Análise de Discurso de linha Francesa, nosso objetivo é compreender discursivamente como a mídia cria, recria e legitima, enquanto efeitos de sentido, uma representação social do Partido dos Trabalhadores (PT) a partir da crise de corrupção ocorrida no governo de Luís Inácio Lula da Silva em 2005. Recortamos como material de análise - a partir de um arquivo temático de capas da revista Veja sobre o PT - a edição de n. 1923, de 21/09/2005. Levantamos diagnósticos de discursividade nas materialidades lingüística, imagética e sócio-histórica a partir dos eixos intradiscursivo e interdiscursivo, detectando a heterogeneidade de vozes e redes de memória discursiva em que velhos e cristalizados discursos acerca do PT foram retomados para re-significar, em face de um particular contexto sócio-histórico e ideológico. Ao final do processo analítico percebemos que vozes conflituosas, dissonantes e heterogêneas relativas a uma antiga representação do partido foram deslocadas, negadas e comparadas, alimentando e nutrindo uma nova representação social do PT, que tem a capacidade de apagar, transformar, promover e consolidar as relações do partido na trama da sociedade. 

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1519-5392.2007v7n1p



Revista Entretextos

Pós-Graduação em Estudos da Linguagem

Universidade Estadual de Londrina

Londrina - PR

ISSN: 1519-5392

 

Email:

entretextos@uel.br


 

 Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional