A argumentatividade da cor-informação na mensagem publicitária do Banco Itaú

Roberta Blasque, Edinéia Pinho

Resumo


As empresas, o tempo todo, almejam solidificar a marca e torná-la a primeira opção entre as demais na escolha do cliente. Para tanto, recorrem a múltiplas áreas de conhecimento nas estratégias comunicacionais visando a essa consolidação. Na corrida pela preferência do leitor/consumidor, o logotipo e as cores desempenham papel fundamental, e são elementos que, se tratados com o devido cuidado, farão toda a diferença na composição de uma informação visual. No caso dos bancos, em seu objetivo de atrair sempre maior volume de clientela, são constantemente executadas alterações, de maior ou menor alcance, no componente visual para que esteja de acordo com as tendências mercadológicas e, principalmente, mantenha-se competitivo. Neste artigo abordaremos a influência argumentativa das cores em seu emprego como símbolo, marca e logotipo e, como exemplificação, focalizaremos as mudanças no tratamento desse aspecto nas peças publicitárias do Banco Itaú redimensionadas ao longo de seus quase setenta anos de existência.

Palavras-chave


Cores. Logotipo. Argumentação.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1519-5392.2013v13n2p



Revista Entretextos

Pós-Graduação em Estudos da Linguagem

Universidade Estadual de Londrina

Londrina - PR

ISSN: 1519-5392

 

Email:

entretextos@uel.br


 

 Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional