O lugar social da leitura: análise crítica de uma crônica jornalística

Micheline Mattedi Tomazi, Raquelli Natale

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar a construção da representação social de um guardador de carros em uma crônica jornalística veiculada pelo jornal A Gazeta, à luz do aparato teórico e metodológico da Análise Crítica do Discurso (ACD), de van Dijk (2003, 2010), e dos estudos sobre letramento de Kleiman (2008), Martins (2004) e Gnerre (1991). Partimos do pressuposto de que o texto jornalístico, construído a partir da estratégia de polarização global e das escolhas lexicais atua na reprodução e disseminação de uma ideologia grafocêntrica em nossa sociedade. Os resultados da análise evidenciam que a crônica jornalística, como prática discursiva e ideológica, atua na reprodução das ideologias das elites simbólicas, provocando uma crença comum que com o tempo se naturaliza e se transforma numa verdade hegemônica sobre o lugar do flanelinha em nossa sociedade.

Palavras-chave


Representação social. Análise Crítica do Discurso; Leitura; Minorias sociais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1519-5392.2013v13n2p



Revista Entretextos

Pós-Graduação em Estudos da Linguagem

Universidade Estadual de Londrina

Londrina - PR

ISSN: 1519-5392

 

Email:

entretextos@uel.br


 

 Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional