Memória discursiva, interdiscursividade, heterogeneidade e alusão em O olho de vidro do meu avô e Por parte de pai, de Campos Queirós

Sra. Maria Lígia Andrade Castro, Vânia Lúcia Menezes Torga

Resumo


RESUMO: este estudo pretende investigar a especificidade do jogo alusivo na constituição do leitor nas duas obras O olho de vidro do meu avô e Por parte de pai, de Bartolomeu Campos Queirós, buscando estabelecer, pelo jogo alusivo, a interdiscursividade presente em ambas as obras. Para o desenvolvimento desta pesquisa, recorreremos aos pressupostos teóricos de Bakthin (1992; 1999), cujas idéias sobre a concepção dialógica da língua, do sujeito e do texto são imprescindíveis para o tema abordado nessa investigação, Authier-Revuz (1990), Umberto Eco (1984; 1986; 1994), entre outros.

 


Palavras-chave


Jogo alusivo. Interdiscursividade. Concepção dialógica. Leitura e escrita.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1519-5392.2013v13n2p



Revista Entretextos

Pós-Graduação em Estudos da Linguagem

Universidade Estadual de Londrina

Londrina - PR

ISSN: 1519-5392

 

Email:

entretextos@uel.br


 

 Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional