A decodificação dos sentidos não-literais do texto: uma análise de letras de músicas

Antonio Escandiel de Souza, Ana Paula Gomes Coimbra

Resumo


O presente artigo é resultado da análise dos implícitos presentes nas letras das músicas “Meu mundo é o barro” e “A minha alma (a paz que eu não quero)”, ambas da banda “O Rappa”. O estudo teve como objetivo identificar os pressupostos e subentendidos explorados nos textos e, para isso, utilizou-se um modelo de análise apresentado por Zandwais (1990), através do qual constatou-se que as letras de músicas são ricas em informações implícitas e que  estas são importantes estratégias para dizer o que não pode ser dito explicitamente.  Além da autora mencionada, Kleiman (2004), Smith (2003), Martins (2003) entre outros, contribuíram para o aporte teórico.


Palavras-chave


Estratégias de leitura. Letras de músicas. Análise. Implícitos.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1519-5392.2015v15n1p



Revista Entretextos

Pós-Graduação em Estudos da Linguagem

Universidade Estadual de Londrina

Londrina - PR

ISSN: 1519-5392

 

Email:

entretextos@uel.br


 

 Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional