A concepção de leitura na formação continuada: revelações no discurso de professores

Lauciane Piovesan Zago

Resumo


A pesquisa aqui apresentada está vinculada ao Observatório da Educação (UNIOESTE/CAPES/INEP) e ao projeto de pesquisa Formação continuada para professores da educação básica nos anos iniciais: ações voltadas para a alfabetização em municípios com baixo IDEB da região Oeste do Paraná, da Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Nesse contexto de investigação, voltamo-nos para o tema “leitura”, a partir dos princípios teóricos da Linguística Aplicada e da perspectiva sócio-histórica do conhecimento, com o objetivo de compreender como a formação continuada interfere nas ações pedagógicas de leitura de professores de 5º ano do Ensino Fundamental I. Para isso, desenvolvemos uma pesquisa sustentada na abordagem qualitativa, de base etnográfica, trazendo para a análise dados gerados por meio da entrevista semiestruturada, focalizando as concepções de linguagem/leitura que guiam a ação pedagógica desses docentes. A partir da observação desse corpus, foi possível evidenciar, nos discursos dos professores, marcas de uma concepção interacionista de leitura/linguagem, contudo, atestamos que o trabalho em Língua Portuguesa ainda é fortemente marcado por uma visão estruturalista da língua.

Palavras-chave


Formação continuada; Concepção de leitura; Ensino.

Texto completo:

PDF PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1519-5392.2015v15n2p217



Revista Entretextos

Pós-Graduação em Estudos da Linguagem

Universidade Estadual de Londrina

Londrina - PR

ISSN: 1519-5392

 

Email:

entretextos@uel.br


 

 Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional