Oficinas de Psicologia: Memória e experiência narrativa com idosos

Mariele Rodrigues Correa, José Sterza Justo

Resumo


Um dos papéis sociais atribuídos ao idoso é o de ser a memória coletiva de seu grupo social, transmitindo um legado cultural. Em nosso trabalho com idosos, intitulado “Oficinas de Psicologia” e realizado no programa Universidade Aberta à Terceira Idade (UNESP - Assis), privilegiamos um espaço no qual essas memórias pudessem ganhar corpo e sentidos polissêmicos através da narrativa. Nas oficinas com cerca de 30 idosos, realizamos atividades com o objetivo de resgatar as memórias de acontecimentos vividos por eles, registrá-las e divulgá-las na comunidade universitária. Para os idosos, o resgate e a comunicação de suas experiências possibilitaram criar um espaço de interlocução de suas memórias, ressignificando o passado e o presente. Para o psicólogo, é um meio de implementar uma prática diferenciada que não vise o lembrar por lembrar, mas de fazer com que a lembrança seja um ato político de confronto com o presente e de questionamento do papel social dos idosos na atualidade.

Palavras-chave


memória; velhice; psicologia

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-6407.2010v1n2p249

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Estud. Interdiscip. Psicol.
E-mail: revistaeip@uel.br
E-ISSN: 2236-6407
DOI: 10.5433/2236-6407 

 


Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.