O valor dos valores: a perspectiva de pais em relação a seus filhos

Felipe Queiroz Siqueira, Tiago Zanatta Calza, Jorge Castellá Sarriera, Lia Beatriz de Lucca Freitas

Resumo


Este estudo baseou-se na teoria ecológico-cultural. O objetivo foi identificar, em pais de crianças e adolescentes, quais valores eles consideram mais e menos importantes para seus filhos. Vinte e dois participantes responderam a uma escala que avalia a importância de 27 valores. Após, participaram de uma entrevista semiestruturada, elencando os três valores mais importantes e os três menos, bem como justificando suas escolhas. Foram considerados mais importantes: honestidade, justiça e determinação. Os menos importantes foram: ambição, seguir regras dos pais e liderança. Dentre as justificativas dos mais importantes, destacaram-se: respeitar a alteridade, ser um meio para atingir objetivos e englobar outros valores. Nos menos importantes, destacaram-se: acarretar prejuízos, não ser essencial e não ser garantia de sucesso. Discutem-se os resultados à luz da literatura. Ressaltam-se a importância dos valores enquanto assunto interdisciplinar e a necessidade de reflexão sobre quais tipos de valores se deseja desenvolver na sociedade.


Palavras-chave


valores; pais; criação dos filhos; moralidade

Texto completo:

PDF

Referências


Barbosa, L. (2006). O jeitinho brasileiro: a arte de ser mais igual do que os outros. Rio de Janeiro: Elsevier. Bardin, L. (2010). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70. (Trabalho original publicado em 1977).

Beretvas, S. N., Meyer, J. L., & Leite, W. L. (2002). A realibility generalization study of the Marlowe-Crowne Social Desirability Scale. Educational and Psychological Measurement, 62(4), 570-589.

Barni, D., Alfieri, S., Marta, E., & Rosnati, R. (2013). Overall and unique similarities between parents’ values and adolescent or emerging adult children’s values. Journal of Adolescence, 36, 1135–1141. doi:10.1016/j.adolescence.2013.09.002

Dellazzana, L. L., & Freitas, L. B. L. (2012). Cuidado entre irmãos: A parentalidade além da mãe e do pai. In C. A. Piccinini, & P. Alvarenga (Eds.). Maternidade e paternidade: a parentalidade em diferentes contextos (pp. 319-340). São Paulo: Casa do Psicólogo.

Formiga, N., & Souza, M. A. (2012). Tipo de orientação cultural e empatia em brasileiros: Verificação de um modelo teórico. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, 3(2), 139-161.

Jaramillo, J. M., Pérez, L., & González, K. A. (2013). Metas de socialización maternas: Relación con edad, formación académica y zona habitacional. Revista Latinoamericana de Ciencias Sociales, Niñez y Juventud, 11(2), 719-739.

Ka?itçiba?i, C. (2012). Sociocultural change and integrative syntheses in human development: Autonomous-related self and social-cognitive competence. Child Development Perspectives, 6, 5-11. doi:10.1111/j.1750- 8606.2011.00173.x

Keller, H. (2012). Autonomy and relatedness revisited: Cultural manifestations of universal human needs. Child Development Perspectives, 6(1), 12–18.

Kohn, M. L. (1995). Social structure and personality through time and space. In P. Moen, G. H. Elder, Jr., & K. Lüscher (Eds.), Examining lives in context: Perspectives on the ecology of human development (pp. 141-168). Washington, DC: American Psychological Association.

Kohn, M. L., Slomczynski, K. M., & Schoenbach, C. (1986). Social stratification and the transmission of values in the family: a cross-national assessment. Sociological Forum, 1, 73-102.

Kohn, M. L., Zaborowski, W., Janicka, K., Mach, B. W., Khmelko, V., Slomczynski, K. M., Heyman, C., & Podobnik, B. (2001). Complexity of activities and personality under conditions of radical social change: a comparative analysis of Poland and Ukraine. Social Psychology Quarterly, 63(3), 187-208.

La Taille, Y., & Menin, M. S. (2009). Crise de valores ou valores em crise?. Porto Alegre: Artmed.

Macedo, R. M. S., Kublikowski, I., &. Berthoud, C. M. E. (2006). Valores positivos e desenvolvimento do adolescente: Uma perspectiva dos pais. Revista Brasileira de Crescimento Desenvolvimento Humano, 16(2), 38-52.

Martins, G., Gonçalves, T., Marin, A., Piccinini, C. A., Sperb, T. M., & Tudge, J. (2015). Social class, workplace experience, and child-rearing values of mothers and fathers in southern Brazil. Journal of Cross-Cultural Psychology, 46(8), 996-1009.

Menin, M. S., Bataglia, P. U., & Zechi, J. A. (2013). Projetos bem-sucedidos de educação em valores: Relatos de escolas públicas brasileiras. São Paulo: Cortez.

Minayo, M. C. (2010). O desafio do conhecimento: Pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec.

Monteiro, R. M., & Santos, A. A. (2011). Motivação para aprender: Diferenças de metas de realização entre alunos do ensino fundamental. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, 2(1), 19-35.

Piaget, J. (1994). O juízo moral na criança. São Paulo: Summus. (Trabalho original publicado em 1932)

Piaget, J. (2014a). O nascimento da inteligência na criança. Rio de Janeiro: LTC. (Trabalho original publicado em 1936).

Piaget, J. (2014). Relações entre a afetividade e a inteligência no desenvolvimento mental da criança. Rio de Janeiro: WAK Editora. (Trabalho original publicado em 1954).

Pinto, K. L. B., Arrais, A. da R., & Brasil, K. C. T. R. (2014). Avosidade x maternidade: a avó como suporte parental na adolescência. Psico-USF, 19(1), 37–47. doi:10.1590/S1413-82712014000100005

Prestes, A. C., Castro, F. M., Tudge, J. R. H., & Freitas, L. B. L. F. (2014). Desenvolvimento de valores em crianças e adolescentes. Leopoldianum, 40(110-2), 25-36.

Ritchie, J., & Lewis, J. (2003). Qualitative research practice: a guide for social science students and researchers. London: Sage.

Sarriera, J. C., Ximenes, V. M., Bedin, L., Rodrigues, A. L., Schütz, F. F., …, & Silva, C. L. (2012). Bem-estar pessoal de pais e filhos e seus valores aspirados. Aletheia, 37, 91-104.

Schmitt, M. J., & Steyer, R. (1993). A latent state-trait model (not only) for social desirability. Personality and Individual Differences, 14(4), 519-529.

Schwartz, S. H. (2012). An Overview of the Schwartz Theory of Basic Values. Online Readings in Psychology and Culture, 2(1), 1-20. doi:10.9707/2307- 0919.1116

Sousa, V. de, Amaral, D. H., & Dias, C. M. de S. B. (2014). Recasamento: Percepções e vivências dos filhos do primeiro casamento. Estudos de Psicologia (Campinas), 31(2), 191–201. doi:10.1590/0103- 166X2014000200005

Tam, K. P., Lee, S. L., Kim, Y. H., Li, Y., & Chao, M. M. (2012). Intersubjective Model of Value Transmission: Parents Using Perceived Norms as Reference When Socializing Children. Personality and Social Psychology Bulletin, 38(8), 1041–1052. doi:10.1177/0146167212443896

Tudge, J. (2008). The everyday lives of youg children: Culture, class, and child rearing in diverse societies. New York: Cambridge University Press.

Tudge, J., Hogan, D., Snezhkova, I., Kulakova, N., & Etz, K. (2000). Parents’ child-rearing values and beliefs in the United States and Russia: The impact of culture and social class. Infant and Child Development, 9, 105-121.

Tudge, J., Lopes, R. S. C., Piccinini, C. A., Sperb, T. M., Chipenda-Dansokho, S., Marin, A. H., ... Freitas, L. B. L. (2013). Child-rearing values in southern Brazil: Mutual influences of social class and parents’ perceptions of their children’s development. Journal of Family Issues, 34, 1379-1400. doi:10.1177/0192513X12453820

Tudge, J., Martins, G., Vargas, E., Dellazzana-Zanon, L., Piccinini, C., & Freitas, L. (no prelo). Children, families, and communities in Brazil: a culturalecological approach to child-rearing values and practices. In M. Fleer & B. von Oers (Eds.), International handbook on early childhood education. New York: Springer.

Veludo-de-Oliveira, T., Aguiar, F., Queiroz, J., & Barrichello, A. (2014). Cola, plágio e outras práticas acadêmicas desonestas: um estudo quantitativodescritivo sobre o comportamento de alunos de graduação e pós-graduação da área de negócios. Revista de Administração Mackenzie, 15(1), 73-97

Vieira, M. L., Seidl-de-Moura, M. L., Mafioletti, S. M., Martins, G. D. F., Tokumaru, R. S., Lordelo, E., ..., & Keller, H. (2010). Autonomy and interdependency: Beliefs of Brazilian mothers from state capitals and small towns. The Spanish Journal of Psychology, 13, 816-824. doi:10.1017/S113874160000247X




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-6407.2017v8n1p55

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Estud. Interdiscip. Psicol.
E-mail: revistaeip@uel.br
E-ISSN: 2236-6407
DOI: 10.5433/2236-6407 

 


Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.