Psicologia jurídica: Caracterização da prática e instrumentos utilizados

Marjorie Cristina Rocha da Silva, Elisandra Fontana

Resumo


A pesquisa realizada neste trabalho objetivou levantar o perfil quanto à formação e à prática, bem como a verificação dos instrumentos mais utilizados pelos psicólogos forenses e jurídicos. Entende-se que esta pesquisa auxiliará ainda no entendimento da dinâmica do trabalho realizado e as possibilidades de melhoria. Para tal, foi elaborado um questionário composto por 18 questões, sendo 17 abertas e 1 fechada. Apesar do convite para participação ter sido realizado para diversos profissionais, principalmente aqueles atuantes em fóruns no estado de São Paulo, o grupo entrevistado foi composto por onze profissionais, atuantes nas diversas áreas competentes à psicologia jurídica e forense, há mais de um ano. A pesquisa apontou que há necessidade de mudanças na área quanto ao número baixo de profissionais especializados, bem como sua valorização e maior desenvolvimento de pesquisas e também trabalhos multidisciplinares, em especial no que diz respeito à articulação com os Operadores de Direito. Quanto às perspectivas futuras, os profissionais se dividem, na crença de melhorias. Algumas dificuldades foram encontradas no que diz respeito à busca de artigos específicos sobre a prática da psicologia jurídica e forense. Convém que sejam realizadas outras pesquisas com maior abrangência dos pesquisadores respondentes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2236-6407.2011v2n1p56

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Estud. Interdiscip. Psicol.
E-mail: revistaeip@uel.br
E-ISSN: 2236-6407
DOI: 10.5433/2236-6407 

 


Esta obra está licenciada com uma licença Creative Commons Atribuição-Não comercial 4.0 Internacional.