A biblioteca escolar e os contos de fada

Raquel Aparecida Ribeiro Silva, Sueli Bortolin

Resumo


O indivíduo tem, em qualquer faixa etária, o direito à fantasia. Na infância ela favorece a integridade física e emocional, portanto quanto mais cedo a criança tiver contato com os contos de fada, melhor. O objetivo deste artigo é discutir a relevância dos contos de fada na biblioteca escolar para crianças. Acredita-se que os contos de fada ajudam a criança a compreender que a vida é feita de adversidades, sendo necessário enfrentá-las com determinação para que se possa superá-las. O procedimento metodológico escolhido foi a pesquisa bibliográfica, pois ela além de aflorar conhecimentos diversificados, possibilitou a reunião de discursos de diferentes áreas, proferidos, entre outros, por Bortolin (2010) e Caldin (2004), de Biblioteconomia; Bussato (2003) e Carvalho (1984), de Letras; Estés (2000) e Radino (2004), de Psicologia e Rezende (2011); e Silva (2001), de Educação. Conclui-se que, por ser a biblioteca escolar um espaço também de literatura, os profissionais que nela atuam precisam buscar subsídios teóricos e pedagógico ao mediar os contos de fada para que com eles as crianças possam lidar melhor com atribulações e angústias. Demonstra-se, portanto, a imprescindibilidade dos contos de fada.

Palavras-chave


Contos de fada; Biblioteca Escolar; Leitura literária na escola

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2019v4n1p154

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Educação em Análise

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Educação em Análise
Issn: 2448-0320
E-mail: educanalise@uel.br

 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional