Circuito de autorregulação da aprendizagem: interlocuções com os universitários

Lourdes Maria Bragagnolo Frison, Célia Artemisa Gomes Rodrigues Miranda

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar os significados e os desafios enfrentados por estudantes universita?rios a partir de oficinas que investiram em práticas associadas à autorregulac?a?o da aprendizagem no contexto universitário. O trabalho faz parte do projeto de pesquisa “Modos de aprender no ambiente universitário: da autorregulação aos projetos de vida”, que inclui o Circuito APRENDIZagem: autorregulação para aprender, realizado pelo grupo de Estudos e Pesquisa em Aprendizagem Autorregulada – GEPAAR. Os dados foram reunidos por meio um questionário de informações demográficas no qual constavam informações sobre o curso em que os estudantes estavam matriculados, como também os motivos que os levaram a escolher as oficinas das quais participaram. Uma narrativa foi solicitada aos participantes ao final das oficinas. Cada estudante foi convidado a refletir sobre as dificuldades enfrentadas, bem como possíveis contribuições para o processo de aprendizagem. Apontaram também sugestões para a sequência do trabalho. Os dados foram analisados de forma qualitativa seguindo preceitos da análise de conteúdo. Constatou-se que os participantes revelaram que as oficinas oportunizaram um espaço importante de reflexão, trocas de experiências e aprimoramento das estratégias autorregulatórias.

Palavras-chave


Oficina pedagógica; Estratégias de aprendizagem; Estudante universitário; Ensino Superior.

Texto completo:

PDF

Referências


BANDURA, A. A teoria social cognitiva na perspectiva da agência. In: BANDURA, A.; AZZI, R. G.; POLYDORO, S. (org.). Teoria social cognitiva: conceitos básicos. Porto Alegre: Artmed, 2008. p. 69-96.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. 3. ed. São Paulo: Edições 70, 2011.

BZUNECK, J. A.; RUFINI, S. É. Aprendizagem escolar em contextos competitivos. In: BORUCHOVITCH, E.; BZUNECK, J. A. (org.). Aprendizagem: processos psicológicos e o contexto social na escola. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

CNPQ. Tabela de áreas do conhecimento. 2018. Disponível em: http://www.cnpq.br/documents/10157/186158/TabeladeAreasdoConhecimento.pdf. Acesso em: 12 nov. 2018.

FREITAS-SALGADO, F. A. Autorregulação da aprendizagem: intervenção com alunos ingressantes. 2013. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2013.

GANDA, D. R. A autorregulação da aprendizagem de alunos em curso de formação de professores: um programa de intervenção. 2016. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016.

GOMES, G.; SOARES, A. B. Inteligência, habilidades sociais e expectativas acadêmicas no desempenho de estudantes universitários. Psicologia: reflexão e crítica, Porto Alegre, v. 26, n. 4, p. 780-789, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/prc/v26n4/19.pdf. Acesso em: 20 set. 2017.

HADWIN, A. F.; JÄRVELÄ, S.; MILLER, M. Self-regulated, co-regulated, and socially shared regulation of learning. In: ZIMMERMAN, B. J.; SCHUNK, D. H. Handbook of self-regulation of learning and performance. Londres: Routledge, 2011. v. 30, p. 65-84.

JA?RVELA?, S.; HADWIN, A. New frontiers: regulating learning in CSCL. Educational Psychologist, Hillsdale, v. 48, n. 1, p. 25­39, 2013.

MARTINS, R. M. M. Estratégias de aprendizagem em universitários: avaliação e intervenção. Tese (Doutorado em Psicologia) - Faculdade de Psicologia, Universidade São Francisco, Itatiba, 2016. Disponível em: https://www.usf.edu.br/galeria/getImage/427/17279032934113009.pdf. Acesso em: 20 abr. 2016.

MIRANDA, C. A. G. R.; NONTICURI, A. R.; FRISON, L. M. B. Estrate?gias autorregulato?rias para o controle do desempenho em estudantes universita?rios: mudanc?as apo?s processo reflexivo. Revista de Estudios e Investigacion en Psicologi?a Y Educacio?n, Elviña, n. 1, 2017. DOI: 10.17979/reipe.2017.0.01.2726.

MIRANDA, C. A. G. R.; SCHIAVON, A. A.; FRISON, L. M. B. Circuito de autorregulação para aprender – APRENDIZagem: uma proposta para o envolvimento estudantil. In: CIDU – CONGRESSO IBERO-AMERICANA DE DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA, 10., 2018, Porto Alegre. Anais [...]. Porto Alegre: PUCRS, 2018. p. 1-10.

PANADERO, E.; JA?RVELA?, S. Socially shared regulation of learning: a review. European Psychologist, London, v. 20, n. 3, p. 190­203, 2015. DOI: 10.1027/1016­9040/a000226.

RAMDASS, D.; ZIMMERMAN, B. J. Developing self-regulation skills: the important role of homework. Journal of Advanced Academics, Thousand Oaks, v. 22, n. 2, p. 194-218, 2011.

ROSÁRIO, P.; MOURÃO, R.; SOARES, S.; ARAÚJO, J. F.; NUÑEZ PEREZ, J. C.; GONZÁLEZ-PIENDA, P.; GRÁCIO, M. L.; CHALETA, E.; SIMÕES, F.; GUIMARÃES, C. Promover as competências de estudo na universidade: projeto cartas do Gervásio ao seu umbigo. Psicologia da Educação, Covilha, v. 4, n. 2, p. 57-69, 2005.

SÁEZ, F. M.; DÍAZ, A. E.; PANADERO, E.; BRUNA, D. V. Revisión sistemática sobre competencias de autorregulación del aprendizaje en estudiantes universitarios y programas intracurriculares para su promoción. Formación Universitaria, La Serena, v. 11, n. 6, dez. 2018. DOI: 10.4067/S0718­50062018000600083.

SCHIAVON, A. A.; MIRANDA, C. A. G. R.; FRISON, L. M. B. Motivação dos acadêmicos para o envolvimento em oficinas autorregulatórias. In: CIDU – CONGRESSO IBERO-AMERICANA DE DOCÊNCIA UNIVERSITÁRIA, 10., 2018, Porto Alegre. Anais [...]. Porto Alegre: PUCRS, 2018. p. 1-10.

VEIGA SIMÃO, A. M.; FRISON, L. M. B. Autorregulação da aprendizagem: abordagens teóricas e desafios para as práticas em contextos educativos. Cadernos de Educação, Pelotas, v. 45, p. 2-20, 2013.

VIEIRA, E.; VALQUIND, L. Oficinas de ensino: o quê? por quê? como?. 4. ed. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002.

VYGOTSKY, L. S. Mind in society: the development of higher psychological processes. Cambridge, MA: Harvard University Press, 1978.

ZIMMERMAN, B. J. A social cognitive view of self-regulated academic learning. Journal of Educational Psychology, Arlington, v. 81, n. 3, p. 329-339, 1989.

ZIMMERMAN, B. J. Achieving self-regulation: the trial and triumph of adolescence. In: PAJARES, F.; URDAN, T. (ed.). Academic motivation of adolescents. Greenwich, CT: Information Age Publishing, 2002. p. 1-27.

ZIMMERMAN, B. J. Attaining self-regulation: a social cognitive perspective. In: BOEKAERTS, M.; PINTRICH, P.; ZEIDNER, M. (ed.). Handbook of self-regulation. San Diego: Academic Press, 2000. p. 13-39.

ZIMMERMAN, B. J. From cognitive modeling to self-regulation: a social cognitive career path. Educational Psychologist, Hillsdale, v. 48, n. 3, p. 135-147, 2013.

ZIMMERMAN, B. J. Self-regulation: where metacognition Intersect. In: HACKER, D. J.; DUNLOSKY, J.; GRAESSER, A. C. Handbook of metacognition in education. Ney York: Routledge, 2009. p. 299-316.

ZIMMERMAN, B. J.; RISEMBERG, R. Self-regulatory dimensions of academic learning and motivation. In: PHYE, G. D. (ed.). Handbook of academic learning. Cambridge: Academic Press, 1997. p. 105-125.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2019v4n1p43

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Educação em Análise

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Educação em Análise
Issn: 2448-0320
E-mail: educanalise@uel.br

 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional