Twitter na educação: pesquisando nas e com as redes sociais digitais

Gabriela Gonçalves Ozório, Edmea dos Santos

Resumo


Este artigo é parte integrante da pesquisa sobre Redes Sociais Digitais na Educação realizada pelo GPDOC – Grupo de Pesquisa Docência e Cibercultura, do Programa de Pós-Graduação em Educação (PROPED) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ. O objetivo deste texto é apresentar uma contribuição para a temática Redes Sociais na Educação, tendo como objeto de estudo o Twitter, um software de microblog que vem estruturando redes sociais e de aprendizagem na internet. Neste trabalho, apresentamos o Twitter não só como um software social, mas também como um campo fecundo de pesquisa e formação. Para tal, optamos pela abordagem multirreferencial (ARDOINO, 1998) com imersão na interface, tendo como dados os tweets publicados por alguns dos mais importantes pesquisadores da área da Cibercultura, nos meses de outubro/novembro de 2010. Para analisá-los, as pesquisadoras realizaram uma leitura interpretativa das mensagens, a fim de perceber significados e recorrências, que constituíram as noções subsunçoras, apresentadas aqui como categorias representativas desses usos (MACEDO, 2008). São elas: o uso do Twitter para a comunicação entre sujeitos geograficamente dispersos, o uso para tornar público os relatos do cotidiano, o uso como filtro de informação e o uso para discussão sobre temas específicos. A partir destes usos, entendemos que o Twitter pode estruturar processos de construção colaborativa do conhecimento por meio de algumas potencialidades comunicacionais da interface, dentre as quais podemos citar: a comunicação multidirecional, o compartilhamento de informação e a constituição de comunidades.

Palavras-chave


Educação; cibercultura;Redes Sociais; Twitter.

Texto completo:

PDF

Referências


ABCIBER. Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura, 2010. Página inicial. Disponível em: http://abciber.org.br. Acesso em: 5 abr. 2011.

ARDOINO, J. Abordagem multirreferencial (plural) das situações educativas e formativas. In: BARBOSA, J. G. (coord.). Multirreferencialidade nas ciências e na educação. São Carlos: Editora da UFSCar, 1998. p. 24-41

CARRANO, P. C. R. Redes sociais de internet numa escola de ensino médio: entre aprendizagens mútuas e conhecimentos escolares. Revista Perspectiva, Florianópolis, v. 35, n. 2, p. 395-421, abr./jun. 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-795X.2017v35n2p395.

LEMOS, A. A arte da vida: webcams e diários pessoais na internet. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO, 25., 2002, Salvador. Anais [...]. Salvador: INTERCOM, 2002. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2002/Congresso2002_ Anais/2002_NP8lemos.pdf. Acesso em: 5 abr. 2011.

LEMOS, A. Cibercultura, tecnologia e vida social na cultura contemporânea. 3. ed. Porto Alegre: Sullinas, 2007

LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999.

MACEDO, R. S. O rigor hermenêutico na análise e interpretação em etnopesquisa crítica. In: OKADA, A. (org.) Cartografia cognitiva: mapas do conhecimento para pesquisa, aprendizagem e formação docente. Cuiabá: KCM, 2008. p. 43-56.

MARTINS, A. V.; AGUIAR, L. F. Blogosfera e twittosfera: a relação entre blog e microblog. In: SIMPÓSIO NACIONAL ABCIBER, 3., 2009, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: Abciber, 2009. Disponível em: http://www.abciber.com.br/simposio2009/trabalhos/anais/pdf/artigos/5_jornalismo/eixo 5_art4.pdf. Acesso em: 5 abr. 2011.

NICOLAU, M. A função múltimidiática do twitter. In: SIMPÓSIO NACIONAL ABCIBER, 3, 2009, São Paulo. Anais [...]. São Paulo: Abciber, 2009. Disponível em: http://www.abciber.com.br/simposio2009/trabalhos/anais/pdf/mesas/1_redes/eixo1_mes a2.pdf. Acesso em: 5 abr. 2011.

O'REILLY, T. What Is Web 2.0 - Design Patterns and Business Models for the Next Generation of Software. O'Reilly Publishing, 2005.

PRIMO, A. O aspecto relacional das interações na web 2.0. E- Compós, Brasília, v. 9, p. 1-21, 2007.

RECUERO, R. Redes sociais na internet. Porto Alegre: SULINA, 2009a. (Coleção Cibercultura).

RECUERO, R. A economia do twitter: novos apontamentos. Social media, [S. l.], 2009b. Disponível em: http://www.raquelrecuero.com/arquivos/a_economia_do_twitter_mais_apontamentos.html. Acesso em: 5 abr. 2011.

SANTAELLA, L.; LEMOS, R. Redes sociais digitais: a cognição conectiva do twitter. São Paulo: Paulus, 2010. (Coleção Comunicação).

SANTOS, E. O. Projeto de pesquisa: “docência na cibercultura: laboratórios de informática, computadores móveis e educação online”. Rio de Janeiro: UERJ, CNPq, 2009.

SANTOS, E. O. A informática na educação antes e depois da web 2.0: relatos de uma docente-pesquisadora. In: RANGEL, M.; FREIRE, W. Ensino aprendizagem e comunicação. Rio de Janeiro: Wak Editora, 2010a. p. 107-129.

SANTOS, E. O. Projeto de pesquisa: “a cibercultura na era das redes sociais e da mobilidade: novas potencialidades para a formação de professores”. Rio de Janeiro: Proped-UERJ: CNPq, 2010b.

SANTOS, E. O. Pesquisando com a mobilidade ubíqua em redes sociais da internet: um case com o twitter. ComCiencia, Campinas, 2012. Disponível em: http://www.comciencia.br/comciencia/handler.php?

section=8&edicao=74&id=932. Acesso em: 1 mar. 2012.

ZAGO, G. Dos blogs aos microblogs: aspectos históricos, formatos e características. 2008. Disponível em: http://www.bocc.ubi.pt/pag/zago-gabriela-dos-blogs-aos-microblogs.pdf. Acesso em: 5 abr. 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2019v4n1p85

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Educação em Análise

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

Educação em Análise
Issn: 2448-0320
E-mail: educanalise@uel.br

 

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional