Adaptação e utilização de portefólio para aprendizagem reflexiva e autónoma nas práticas pedagógicas de inglês

Miguel Afonso Vila, Ana Matos

Resumo


A Formação Inicial de Professores (FIP) tem sido marcada internacionalmente com a introdução de instrumentos de reflexão, que fazem parte das boas práticas de ensino e aprendizagem no âmbito das Ciências de Educação. Mas no contexto angolano esta inovação não é um facto. Assim, o presente artigo propõe adaptar e utilizar, na Prática Pedagógica do curso de Inglês, o Portfolio for Students Teachers of English no Instituto Superior de Ciências de Educação de Luanda (ISCED-POSTE). Para tal, utilizamos a metodologia quantitativa com recurso ao programa SPSS para determinar as frequências de preenchimento do portefólio e recorremos à metodologia qualitativa com realce à análise temática das entrevistas dos participantes. Da análise feita à sessão Self-Assessment, o Resource foi a categoria mais refletida com 38%, enquanto o Independent learning com 6% foi a menos utilizada pelos estudantes. A categoria do Dossier mais expressiva é o Evidence From Lesson Observation and Evaluation (EFLOE) com 50%. Tal como os participantes consideram que o ISCED-POSTE estimula a criatividade, promove a aprendizagem autónoma e reflexiva, contribui na organização do processo de aprendizagem e recomendam a sua utilização. Auguramo-nos que o presente trabalho sirva de protótipo para outros contextos de formação inicial de professores que privilegiam abordagens tradicionais de ensino nas práticas pedagógicas ou estágios.

Palavras-chave


Ensino de segunda língua; Formação de professores; Reflexão; Autonomia; Práticas pedagógicas

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

CAKIR, A.; BALCIKANLI. C. The use of the EPOSTL to foster teacher autonomy: ELT student teachers’ and teacher trainers’ views. Australian Journal of Teacher Education, Perth, v. 32, n. 3, p. 1-16, 2012.

CARTWRIGHT, L. How consciously reflective are you? In: DEBRA, M.; LESLEY, C. (Ed.). Developing reflective practice: a guide for beginning teachers. London: Open University, 2011. p. 55-68.

GONÇALVES, T. N. R. Investigar em educação: fundamentos e dimensões da investigação qualitativa. In: MARIANA, G. A.; NAIR, R. A. (Ed.). Investigar em educação: desafios da construção de investigadores num campo multi-referenciado. Lisboa: FCT, 2010. p. 45-48.

HOXHA, M.; TAFANI, V. European Portfolio for Student - Teachers of Languages (EPOSTL) and Insights from Student - Teachers’ Feedback. Academic Journal of Interdisciplinary Studies, v. 4, n. 3, p. 71-78, 2015.

JACET. Adapting European Portfolio for Student Teachers of Languages (EPOSTL) to the Japanese Educational Context. Tokio: JACET Publisher, 2010.

JIMBO, H. et al. A Comprehensive Study on the Framework of English Language Teachers Professional Development in Japan. Tokio: JACET, 2013.

MAKINEM, K. The use of the personal statement. In DAVID, N.; ANNE-BRIT, F.; BARRY, J. (Ed.). Using the european portfolio for student teachers of languages. Strasbourg: Council of Europe, 2011. p. 45-53.

MCGREGOR. D. What can reflective practice mean for you and why should you engage in it? In: DEBRA, M.; LESLEY, C. (Ed.). Developing reflective practice: a guide for beginning teachers. London: Open University, 2011. p. 1-20.

NEWBY, D. et al. European portfolio for student teachers of languages: a reflection tool for language teacher education. Brussels: Council of Europe, 2007.

NIHLÉN, C. What goes into the EPOSTL dossier and why? In: DAVID, N.; ANNE-BRIT, F.; BARRY, J. (Ed.). Using the european portfolio for student teachers of languages. Strasbourg: Council of Europe, 2011. p. 55-62.

RICHARDS, J. Towards reflective teaching: the teacher Trainer. A Practical Journal for those who Train, Mentor, and Educate TESOL teachers, v. 5, n. 3, p. 4-8, 1991




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1984-7939.2017v2n1p97

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Educação em Análise

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Educação em Análise
Issn: 2448-0320
E-mail: educanalise@uel.br

 

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença 
Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.