Análise do impacto dos gastos públicos sobre a pobreza na América Latina

Éder de Souza Beirão, Priscila Dias Alkimim, Luiza Pimenta Guimarães, Maria Elizete Gonçalves

Resumo


Os países da América Latina vêm mantendo há décadas altos níveis de pobreza. Assim, o maior desafio para os governos destes países refere-se à definição das áreas em que se deve investir para uma redução efetiva do número de pobres. Neste sentido, o presente estudo objetiva identificar o impacto dos gastos públicos nas áreas de educação, proteção social e saúde sobre a pobreza nos países da América Latina, tendo como base o período de 2007 a 2014. O trabalho utiliza uma abordagem quantitativa e descritiva, sendo embasado em pesquisa bibliográfica e documental, tendo como fonte de dados a Bases de Datos y Publicaciones Estadísticas da CEPAL (CEPALSTAT) da Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (CEPAL). A análise do impacto é feita a partir de regressões com dados em painel. Os resultados obtidos são condizentes com boa parte da literatura, posto que apontam que o aumento do desempenho da atividade econômica (medido pelo PIB) é fundamental para a redução da pobreza, mas este deve vir acompanhado de um combate à desigualdade social. Os resultados demonstram também que apenas os gastos públicos com saúde foram significantes na redução da pobreza, o que pode sinalizar uma má alocação e/ou baixa qualidade dos demais gastos públicos analisados, isto é, gastos com educação e proteção social.

Palavras-chave


Gastos públicos;Pobreza; Educação; Proteção socialProtection; Health;

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, T. F. As inter-relações entre pobreza, desigualdade e crescimento nas mesorregiões mineiras, 1970-2000. Dissertação (Mestrado em Economia) ? Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

BARRETO, F. A.; FRANÇA, J. M.; OLIVEIRA, V.H. O que mais importa no combate à pobreza, crescimento da renda ou redução da desigualdade? Evidências para as regiões brasileiras. Fortaleza, CE: UFC/CAEN/LEP, 2008. (Ensaio sobre pobreza, 16).

BARROS, R. P.; HENRIQUES, R.; MENDONÇA, R. Desigualdade e pobreza no Brasil: retrato de uma estabilidade inaceitável. Revista Brasileira de Ciências Sociais, vol. 15, n. 42, 2000.

BARROS, R. P.; FOGUEL, M. N. Focalização dos gastos públicos sociais em educação e erradicação da pobreza no Brasil. Em Aberto, v. 18, n. 74, 2008.

BRECEDA, K.; RIGOLINI, J.; SAAVEDRA, J. Latin America and the social contract: Patterns of social spending and taxation. The World Bank, 2008.

BOLTVINIK, Julio. Poverty measurement and alternative indicators of development. In: Poverty monitoring: An international concern. Palgrave Macmillan, London, p.57-83, 1994.

BOURGUIGNON, F.; CHAKRAVARTY, S. R. The measurement of multidimensional poverty. Journal of Economic Inequality, n. 1, p. 25-49, 2003.

CARNEIRO, D. M.; BAGOLIN, I. P.; TAI, S. Determinantes da pobreza nas Regiões Metropolitanas do Brasil no período de 1995 a 2009. Nova Economia, v.26, n.1, p.69-96, 2016.

CARVALHO, K. S.; et al. A influência das variáveis macroeconômicas sobre o valor de empresas: uma abordagem a partir do modelo de Ohlson. In: XXXVII Encontro da ANPAD. Rio de Janeiro/RJ: ANPAD, 2013.

CIMADAMORE, A. D. Produção de pobreza e desigualdade na América Latina. Organizadores: Antonio David Cattani, Alberto D. Cimadamore. Tradução: Ernani Ssó - Porto Alegre: Tomo Editorial, 2007.

COMISSÃO ECONÔMICA PARA A AMÉRICA LATINA E O CARIBE (CEPAL). Panorama Social da América Latina. Síntese (LC/L.3954). Santiago do Chile, 2014.

CRUZ, A. C.; TEIXEIRA, E. C.; BRAGA, M.J. Os efeitos dos gastos públicos em infraestrutura e em capital humano no crescimento econômico e na redução da pobreza no Brasil. Revista Economia, v. 11, n. 4, p. 163-185, 2010.

FALCÃO, T. COSTA, P. V. A linha de pobreza e o público-alvo do Plano Brasil sem miséria. In: CAMPELO, T; FALCÃO, T; COSTA, P. V. (Orgs.). O Brasil sem miséria. Brasília: MDS, 2014.

FÁVERO. L. P. (Org.). Métodos Quantitativos com Stata. Rio de Janeiro: Elsevier, 2014.

GILBERT, A. Poverty and social policy in Latin America. Social Policy & Administration, v. 31, n. 4, p. 320-335, 1997.

GUJARATI, D. N.; PORTER, D. C. Econometria Básica. 5. ed. Porto Alegre: AMGH, 2011.

HOFFMANN, R. Transferências de renda e redução da desigualdade no Brasil e cinco regiões entre 1997 e 2004. Econômica, Rio de Janeiro, v. 08, n. 01, p, 55-81, 2006.

INTERNATIONAL BANK FOR RECONSTRUCTION AND DEVELOPMENT / THE WORLD BANK. Piecing together poverty puzzle, Poverty and shared prosperity 2018. World Bank Group, 2018.

KLIKSBERG, B. América Latina: uma região de risco, pobreza, desigualdade e institucionalidade social. Tradução: Norma Guimarães Azeredo. Brasília: UNESCO, 2002.

LIMA, G. P. P.; MOREIRA, T. B. S.; SOUZA, G. S. Eficiência dos gastos públicos no Brasil: análise dos determinantes da pobreza. Economia e Desenvolvimento, v.12, n.2, 2013.

MARINHO, E.; LINHARES, F.; CAMPELO, G. Os programas de transferência de renda do governo impactam a pobreza no Brasil? Revista Brasileira de Economia, v.65, n. 03, pp. 267-288, 2011.

MATIAS, J, S.; SALVATO, M, A.; BARRETO, F, A, F, D. Análise da qualidade do crescimento econômico nos estados brasileiros de 1995 a 2008: quão elásticos são os indicadores de pobreza relativo ao crescimento? Anais do XXXVIII Encontro Nacional de Economia. ANPEC - Associação Nacional dos Centros de Pós-graduação em Economia, 2010.

MATTEI, L. Políticas sociais de enfrentamento da pobreza na América Latina: uma análise comparada entre Brasil e Argentina. Revista Katál, Florianópolis, v. 18, n. 2, p. 222-230, jul./dez. 2015.

MENDONÇA, L. J. V. P. América Latina: da desigualdade social à desigualdade econômica. Argumentum, Vitória, v. 1, n. 1, p. 78-91, jul./dez. 2009.

OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana. Política educacional como política social:uma nova regulação da pobreza. Perspectiva, v. 23, n. 2, p. 279-301, 2005.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO. Uma estratégia para a superação da pobreza na América Latina. Projeto regional para a superação da pobreza na América Latina. Estudos Avançados, 6 (16), 1992.

ROCHA, S. Impacto sobre a pobreza dos novos programas federais de transferência de renda. Revista de Economia Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 09, n.01, p. 153-185, 2005.

ROCHA, S.. Pobreza no Brasil: afinal, de que se trata? – 3.ed. – Rio de Janeiro, Editora FGV, 2006.

SALAMA, P.; DESTEMAU, B. O tamanho da pobreza: Economia Política da distribuição de renda. Tradução: Heloisa Brambitti. Rio de Janeiro: Garamond, 1999.

SCHWARTZMAN, Simon. Redução da desigualdade, da pobreza e os programas de transferência de renda. Rio de Janeiro: IETS, 2006.

SEN, A. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

SILVA, A. F.; ARAÚJO, J. A. Os gastos públicos e seus impactos na pobreza do Brasil. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 47, n. 3, p. 93-108, jul./set., 2016.

SILVA, M. O. S. Pobreza, desigualdade e política pública: caracterizando e problematizando a realidade brasileira. Revista Katálysis, Florianópolis, v. 13, n. 2, jul./ dez. 2010.

SILVA, M. O. S.; et al. A política pública de transferência de renda enquanto estratégia de enfrentamento à pobreza no Brasil. Revista de Políticas Públicas, v. 7, n. 2, p. 233-254, 2003.

STRUMINSKI, C. E. C.; RAIHER, A. P. Pobreza e seus determinantes nos municípios brasileiros: abordagem monetária, de privações e multidimensional. Revista de Desenvolvimento Econômico – RDE, v. 2, n. 37, p. 186-211, 2017.

WOOLDRIDGE, J. M. Introdução à Econometria: uma abordagem moderna. São Paulo: Cengage Learning, 2014.

WOOLDRIDGE, J. M. Specification testing and quasi-maximum- likelihood estimation, Journal of Econometrics, Elsevier, v. 48(1-2), p. 29 -55,1991




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2020v8n1p25

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Economia e Região
E-ISSN: 2317-627X
DOI: 10.5433/2317-627X

Contato: 55-43-3371-4255
E-mail: rer@uel.br