Uma proposta de tipologia para as organizações econômicas da agricultura familiar do Brasil

Luiz Honorato da Silva Junior, Fernanda Regina Nascimento, Mário Lúcio de Ávila, Ludgero Cardoso Galli Vieira

Resumo


O objetivo deste trabalho é propor uma Tipologia para as Organizações Econômicas da Agricultura Familiar (OEAFs) do Brasil. A partir da base de dados SIES foi proposto uma Análise Fatorial Múltipla para se encontrar os eventuais Tipos de OEAFs. Foram determinados quatro Tipos. Posteriormente, foram feitas regressões logísticas com o objetivo de se verificar quais características socioeconômicas e regionais estavam mais relacionadas a cada um dos quatro Tipos encontrados. Os resultados sugerem que o Tipo 1 são OEAFs provenientes da Agricultura familiar, de áreas rurais, de organização gerencial menos complexa e de regiões mais pobres do Brasil. O Tipo 2 contempla OEAFs mais jovens, composta por cooperativas e também de regiões menos desenvolvidas do país. O Tipo 3 é caracterizado por cooperativas, Empreendimentos provenientes da Reforma Agrária, e região Norte do país. E, por fim, o Tipo 4 é marcado por OEAFs ainda mais jovens, Agricultura Empresarial, atividades não rurais e localizadas nas regiões economicamente mais dinâmicas do país.


Palavras-chave


Tipologia; Organizações Econômicas; Agricultura Familiar; Brasil.

Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, T. B. et al. Brasil atual: um novo olhar sobre o rural e seus desafios. Brasília: IICA. (mimeo). 2014. In: As ruralidades brasileiras e os desafios para o planejamento urbano e regional. XVI ENANPUR Espaço, planejamento e insurgências. Belo Horizonte, 2015.

BELIK , Walter. A Heterogeneidade e suas Implicações para as Políticas Públicas no Rural Brasileiro. Rev. Econ. Sociol. Rural vol.53 no 1 Brasília Jan./Mar. 2015.

BEZERRA, Francisco Antônio. Análise Fatorial. In: Análise Multivariada para os cursos de Administração, Ciências Contábeis e Economia. FIPECAFI, 1 ed. 2. Reimpr. São Paulo: Atlas, 2009.

GUANZIROLI, C. E.; SABBATO, A. D.; BUAINAIN, A. M. Agricultura familiar no Brasil: evolução entre os censos agropecuários de 1996 e 2006. In: MATTOS, B. [et al]. Políticas públicas e desenvolvimento. Viçosa, MG: 2011, p. 329-374.

GUJARATI, Damodar. Econometria básica. São Paulo, Makron Books, 2000.

IPARDES - Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social. Tipologia dos municípios paranaenses segundo indicadores socieconômicos e demográficos. Curitiba: IPARDES, 2003.

JOHNSTON, Jack & DINARDO, John. Métodos econométricos. Alfragide, McGraw-Hill de Portugal, 2001.

MDA - Ministério Do Desenvolvimento Agrário. Manual do Agente Emissor de Declaração de Aptidão Ao Pronaf - Versão 1.0. Brasília, Janeiro de 2014. Disponível em: http://www.ipa.br/novo/pdf/dap-manual-do-agente-emissor.pdf. Acessado em:

SIES – Sistema Nacional de Informações em Economia Solidária. Disponível em: http://sies.ecosol.org.br/sies. Último acesso em 04/06/2017.

WOMACH, Jasper. Agriculture: A Glossary of Terms, Programs, and Laws, 2005 Edition. CRS Report for Congress, June 16, 2005. Disponível em: https://web.archive.org/web/20110810044532/http://ncseonline.org/nle/crsreports/05jun/97-905.pdf . Acessado em:




DOI: http://dx.doi.org/10.5433/2317-627X.2020v8n1p147

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Economia e Região
E-ISSN: 2317-627X
DOI: 10.5433/2317-627X

Contato: 55-43-3371-4255
E-mail: rer@uel.br